23:08 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de abril de 2021 (58)
    0 130
    Nos siga no

    O primeiro grande lote de vacinas EpiVacCorona contra o coronavírus foi enviado às regiões da Rússia, informou o Serviço Federal de Defesa dos Direitos dos Consumidores e Bem-Estar Humano da Rússia (Rospotrebnadzor).

    O órgão emitiu um comunicado nesta segunda-feira (5), acrescentando que mais de 40 regiões receberão mais de 230 mil conjuntos de vacinas.

    Primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, e autoridades visitam o Serviço Federal de Defesa dos Direitos dos Consumidores e Bem-Estar Humano da Rússia (Rospotrebnadzor), em Novossibirsk, Rússia
    © Sputnik / Dmitry Astakhov
    Primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, e autoridades visitam o Serviço Federal de Defesa dos Direitos dos Consumidores e Bem-Estar Humano da Rússia (Rospotrebnadzor), em Novossibirsk, Rússia
    "O primeiro grande lote da vacina EpiVacCorona foi enviado às regiões. Em 5 de abril, mais de 230 mil conjuntos da vacina foram enviados a mais de 40 entidades constituintes da Rússia. Isso é o suficiente para vacinar cerca de um quarto de milhão de pessoas", segundo o órgão.

    A Empresa Nacional de Imunobiologia (Nacimbio), que faz parte da corporação estatal Rostec, é quem está fornecendo as vacinas para as regiões, acrescentou o órgão.

    A EpiVacCorona é a segunda vacina registrada na Rússia e foi desenvolvida pelo Centro Estatal de Pesquisa de Virologia e Biotecnologia Vektor, de Novossibirsk. Ela já passou pela fase de testes clínicos e contém enzimas sintetizadas de coronavírus, sendo aplicada em duas injeções com intervalo de 21 dias.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de abril de 2021 (58)

    Mais:

    Rússia não exclui aplicação de medidas militares em resposta a ameaças de mísseis do Ocidente
    Rússia diz que fará o possível para viabilizar contato indireto entre EUA e Irã sobre acordo nuclear
    Política dos EUA prejudica credibilidade do dólar para uso em transações, diz chancelaria da Rússia
    Tags:
    COVID-19, pandemia, saúde, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar