17:45 28 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    0360
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia comentou a iniciativa de Pequim sobre segurança e estabilidade no Oriente Médio e acredita que as ideias delineadas pela China estão de acordo com as abordagens russas.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou nesta sexta-feira (2) que "Pequim está propondo um plano de ação construtivo", que prevê a recusa em perceber esta região pelo prisma da "rivalidade geopolítica".

    Chanceler russo, Sergei Lavrov, e seu homólogo chinês, Wang Yi, durante visita de Lavrov à China
    © Sputnik / Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    Chanceler russo, Sergei Lavrov, e seu homólogo chinês, Wang Yi, durante visita de Lavrov à China

    De acordo com a chancelaria russa, a posição chinesa "contém disposições sobre uma solução de dois Estados para o problema palestino, fortalecendo o regime de não proliferação, promovendo os princípios de segurança coletiva e lançando mecanismos de cooperação econômica".

    "As ideias delineadas na iniciativa chinesa estão em linha com as abordagens da política externa russa para resolver conflitos regionais por meio de um amplo diálogo focado em encontrar soluções de compromisso baseadas nos interesses legítimos de todas as partes interessadas", acrescentou a chancelaria russa.

    Estamos prontos para continuar a interação próxima com a China a fim de fortalecer a cooperação estratégica, manter a paz e a estabilidade em todo o espaço do Oriente Médio", concluiu o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

    Mais:

    Pretensões geopolíticas de Ancara crescem no Oriente Médio e fora da região, diz relatório
    EUA reconhecem perda de superioridade para Rússia e China no espectro eletromagnético
    Menos bélico e mais diplomático: EUA assumem papel reconciliador no Oriente Médio, diz mídia
    Biden encerra era inteira com Rússia e China: como seria nova competição?
    Tags:
    Rússia, China, Oriente Médio, conflito, Palestina, diplomacia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar