21:28 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)
    15840
    Nos siga no

    Citando hostilidade e sentimento anti-Rússia, o Kremlin criticou os Estados Unidos nesta terça-feira (16) por pressionarem o Brasil a rejeitar sua vacina contra a COVID-19, a Sputnik V.

    O porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, disse que as tentativas de interferência política nas campanhas de vacinação estão custando vidas.

    Conforme divulgado ontem (15), o Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS, na sigla em inglês) confirmou publicamente que pressionou o Brasil contra a compra da vacina russa contra a COVID-19, a Sputnik V.

    O Departamento de Saúde dos EUA confirmou publicamente que pressionou o Brasil contra a [compra da] vacina Sputnik V. Nós acreditamos que os países devem trabalhar juntos para salvar vidas. Esforços para prejudicar as vacinas não são éticas e estão custando vidas.

    O texto norte-americano apontava para a tentativa de Moscou de buscar expandir sua influência na América Latina em "detrimento da segurança e proteção dos EUA".

    Sputnik V doses
    © AP Photo / Alexander Zemlianichenko Jr
    Sputnik V doses
    Dmitry Peskov afirmou que o relatório demonstra "hostilidade dos EUA para com a Rússia e desrespeito aos interesses dos parceiros". Ainda segundo ele, "obviamente isso não contribui para os esforços conjuntos de se combater o coronavírus globalmente".

    Em seu pronunciamento, Peskov questionou: "Se os brasileiros podem encontrar uma vacina na Rússia, por que forçá-los a desistir dessa oportunidade?".

    A Rússia também informou que cerca de 50 países aprovaram o uso da Sputnik V e milhões de doses já foram entregues à América Latina, principalmente para a Argentina e o México.

    O governo russo está impulsionando a fabricação da Sputnik V em quatro países da União Europeia, que no momento examina um pedido de aprovação de seu uso.

    No Brasil, o ex-presidente Lula se articulou para tentar mediar a aquisição de imunizantes russos e insumos chineses para o combate à COVID-19 no país.

    Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov (foto de arquivo)
    © Sputnik / Sergei Guneev
    Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov (foto de arquivo)

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)

    Mais:

    Consórcio Nordeste pagará mais barato que Ministério da Saúde pela Sputnik V
    Ministro da Saúde da Eslováquia renuncia sob pressão após aprovar Sputnik V
    Sputnik V entra no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde brasileiro (VÍDEO)
    Tags:
    porta-voz, Kremlin, Dmitry Peskov, Rússia, vacinação, Sputnik V, interferência estrangeira, EUA, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar