14:51 21 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    7130
    Nos siga no

    Dmitry Peskov, porta-voz do presidente da Rússia, Vladimir Putin, negou neste domingo (6) relatos de que a Rússia poderia estar envolvida em um suposto plano para gerar desconfiança em relação a vacinas ocidentais contra a COVID-19.

    Nesta manhã, o The Wall Street Journal publicou uma matéria, citando autoridades norte-americanas, sobre uma suposta campanha lançada pela inteligência russa para questionar a qualidade e a segurança do imunizante da Pfizer e outras vacinas desenvolvidas no Ocidente contra o novo coronavírus. 

    "É um absurdo. Os serviços especiais russos não têm nada a ver com qualquer crítica às vacinas", disse Peskov ao jornal. "Se tratarmos todas as publicações negativas contra a vacina Sputnik V como resultado dos esforços dos serviços especiais americanos, então vamos ficar loucos, porque vemos isso todos os dias, todas as horas e em todos os meios de comunicação anglo-saxões." 

    ​A reportagem do Wall Street Journal alegou que há quatro publicações (New Eastern Outlook, Oriental Review, News Front, Rebel Inside) supostamente ligadas à inteligência russa que estariam sendo usadas para influenciar a opinião pública em questões como as vacinas contra a COVID-19. Nenhuma evidência, no entanto, foi apresentada.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    Ministério da Saúde brasileiro negocia compra de 13 milhões de doses da vacina da Moderna
    Governo diminui em 35% a previsão de doses de vacina para março no Brasil
    Araújo defende parceria com Israel no desenvolvimento de 'vacinas e remédios' contra a COVID-19
    Tags:
    COVID-19, Sputnik V, Pfizer, vacina, Vladimir Putin, Dmitry Peskov, Kremlin, americanos, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar