11:01 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    12242
    Nos siga no

    A Rússia respondeu as acusações dos Serviços de inteligência dos EUA, que insinuaram nesta terça-feira (3) que o Serviço Federal de Segurança da Rússia envenenou o oposicionista Aleksei Navalny.

    A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, classificou a decisão de Washington como absurda e um ataque hostil que não afetará a política de Moscou.

    "Os EUA seguiram o exemplo da União Europeia no início do dia para impor sanções contra a Rússia pela suposta produção de armas biológicas e químicas. A lista inclui 14 organizações e vários indivíduos. A Rússia negou repetidamente todas as alegações dos EUA relacionadas ao caso Navalny, dizendo que os países ocidentais ignoraram os pedidos de Moscou por materiais comprovativos", afirmou.

    Zakharova disse que a imposição de sanções é uma provocação deliberadamente arranjada com o alegado "envenenamento" de Navalny.

    Segundo ela, "tudo isso é apenas uma desculpa para continuar a interferência aberta em nossos assuntos internos. Não temos a intenção de tolerar isso. Vamos reagir com base no princípio da reciprocidade, não necessariamente simetricamente".

    "Pedimos aos nossos colegas para não brincar com fogo", assinalou Zakharova.

    Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, durante uma coletiva em Moscou
    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, durante uma coletiva em Moscou

    EUA aplicam sanções à Rússia

    Os EUA anunciaram sanções à Rússia logo após a União Europeia impor a proibição de viagens aos países do bloco e congelamento de ativos de pessoas físicas a pelo menos quatro autoridades russas.

    ​Washington endurecerá as limitações às exportações à Rússia, ao mesmo tempo que incluem em sua lista de sanções nove institutos russos. "As ações que tomamos hoje [2] são uma reação ao envenenamento de Aleksei Navalny em agosto do ano passado", disse uma autoridade do governo norte-americano.

    Mais:

    Para o Pentágono, EUA notificaram a Rússia sobre ataque aéreo de maneira adequada
    Rússia e Síria acusam EUA de entregarem ajuda humanitária da ONU a terroristas
    Novas sanções: EUA proíbem exportações de defesa para Rússia, mas fazem exceções no setor espacial
    Tags:
    sanções, sanções econômicas, guerra de sanções, relações econômicas, boas relações, relações bilaterais, ataques, Aleksey Navalny, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar