16:27 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    7330
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, transferiu nesta segunda-feira (15) para a União Europeia (UE) a responsabilidade pela normalização das relações entre o país e o bloco, que vêm se deteriorando desde 2014.

    Em entrevista coletiva após reunião com o chanceler finlandês, Pekka Haavisto, Lavrov lembrou que a UE deve reverter as medidas que levaram à turbulência das relações.

    "Tudo depende da União Europeia. Se ela decidir que é necessário restabelecer relações e reverter os atos que levaram à ruptura, a Rússia estará pronta para a normalização", disse Lavrov.

    Segundo Lavrov, já não resta muito das relações construídas ao longo de anos entre Moscou e Bruxelas. Atualmente, os eventuais contatos são dedicados a assuntos de interesse da União Europeia, como a questão da Síria ou o programa nuclear iraniano.

    O chefe da diplomacia russa acrescentou ainda que o Kremlin não descarta nenhum cenário e lembrou que a Rússia mantém relações normais com alguns países membros da União Europeia.

    Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020
    © Sputnik / Serviço de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020

    Segundo Lavrov, o ponto de virada nas relações entre Rússia e UE foram as decorrências de 2014 na Ucrânia. Segundo o chanceler, a União Europeia mostrou sua impotência em relação aos acordos a que o governo e a oposição ucraniana haviam chegado, às vésperas do golpe no país.

    Lavrov destaca que o acordo contava com a assinatura de Alemanha, França e Polônia e que, no fim, a Ucrânia acabou ridicularizando a diplomacia destes três países e do bloco europeu.

    Em 2014, os Estados Unidos, a União Europeia e outros países aprovaram vários pacotes de sanções contra a Rússia. Moscou respondeu às restrições com um embargo alimentar que causa perdas para as empresas europeias. A Rússia enfatizou repetidamente que não faz parte do conflito na Ucrânia.

    Mais:

    Lavrov: Alemanha se comporta de forma rude com Rússia sobre o caso Navalny
    'Histeria ocidental' sobre caso Navalny está ficando fora de controle, diz Lavrov
    Secretário de Estado dos EUA parabenizou a Rússia pela eficácia da Sputnik V, diz Lavrov
    Rússia é um dos principais garantidores da ordem mundial multipolar democrática, diz Lavrov
    Tags:
    Kremlin, Moscou, Ucrânia, diplomacia, relações internacionais, União Europeia, Rússia, Sergei Lavrov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar