22:23 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    170
    Nos siga no

    A Rússia pode estar vendo alguns indícios de que o novo governo dos Estados Unidos esteja interessado em um diálogo sério sobre segurança cibernética.

    A informação foi dada à Sputnik nesta terça-feira (26) por Andrei Krutskikh, diretor do Departamento de Segurança Internacional da Informação do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

    "Acho que a segurança cibernética ou, pelo menos, a construção de um entendimento mútuo com os EUA [neste campo] não é apenas nossa prioridade, mas também de Washington, uma vez que seja deixada de lado toda a ideologia norte-americana. Estamos recebendo alguns indícios de que os EUA terão interesse em estabelecer rapidamente um diálogo sério conosco", disse Krutskikh.

    Em paralelo a isso, a inteligência norte-americana está realizando uma revisão, tratada como prioritária pelo presidente Biden, das supostas atividades "adversárias" russas, segundo a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki.

    ​"Esta [avaliação] está em andamento [...] É uma prioridade, evidentemente, queremos que esta revisão seja concluída. Como sempre acontece, o presidente tem o direito de responder no momento e da forma que desejar. Não vou descartar nenhuma das opções na mesa", afirmou Psaki.

    A iniciativa foi revelada pela Casa Branca na semana passada e consiste em uma avaliação completa da suposta participação russa no ataque cibernético contra a empresa SolarWinds, nas eleições norte-americanas e no suposto envenenamento do ativista de oposição russo Aleksei Navalny, entre outros.

    Mais:

    Força Aérea dos EUA identifica e rastreia aviões russos Tu-142 no Alasca
    Inteligência dos EUA faz avaliação completa de supostas atividades 'adversárias' da Rússia
    Vem à tona localização de fortaleza indígena no Alasca conquistada pela Rússia há 200 anos (FOTOS)
    Tags:
    cibersegurança, relações bilaterais, relações exteriores, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar