18:45 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    4272
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov declarou que a histeria antirrussa nos EUA não deixa nenhuma chance de restaurar as relações entre os países, que se tornaram reféns de conflitos políticos internos nos EUA, e não se pode esperar uma mudança sob a nova administração americana.

    "Infelizmente é improvável que as relações degradadas com os EUA sejam restauradas ou mesmo estabilizadas em breve", afirmou chanceler russo em entrevista à Sputnik.

    O chefe da diplomacia russa salientou que "a histeria antirrussa que engoliu a América não deixa muitas chances de que em breve vejamos um retorno à normalidade". "Nosso diálogo se tornou refém de rivalidades políticas internas americanas, o que, obviamente, não facilita a elaboração de uma cooperação construtiva", acrescentou ministro.

    Além disso, Lavrov disse que Moscou espera que a nova administração dos EUA liderada por Joe Biden opte pelo diálogo com a Rússia.

    "Esperamos que a nova equipe da Casa Branca faça uma escolha que corresponda ao interesse do povo americano e demonstre uma vontade recíproca de estabelecer o diálogo com Moscou", comentou, acrescentando que "só nesse caso será possível com o tempo fazer voltar as relações russo-americanas a um caminho de desenvolvimento estável".

    A renovação do Tratado de Redução de Armas Estratégicas (Novo START) pelo período máximo possível é do interesse da Rússia, dos EUA e de toda a comunidade internacional, e ainda há chances de prorrogação do documento, que expira em fevereiro de 2021, se a equipe de Joe Biden, tal como tinha afirmado, não o tornar refém de suas ambições.

    Teste de míssil de cruzeiro realizado em 18 de agosto na ilha de San Nicolas, na Califórnia, EUA
    © AP Photo / Scott Howe
    Teste de míssil de cruzeiro realizado em 18 de agosto na ilha de San Nicolas, na Califórnia, EUA
    "Gostaríamos de poder esperar que a nova administração dos EUA, tal como nós [Rússia], assuma o fato óbvio de que a extensão do tratado Novo START, sem quaisquer condições adicionais e, de preferência, pelo período máximo estipulado de cinco anos, serviria os interesses de segurança de ambos nossos países e de toda a comunidade internacional", declarou Lavrov.

    Durante a entrevista, chanceler russo disse que Moscou está pronta para futuras negociações com os EUA sobre o controle de armas, mas ainda é demasiado cedo para falar sobre parâmetros específicos, contudo, as propostas russas para obtenção de estabilidade estratégica transmitidas aos EUA continuam sendo relevantes.

    Lavrov sublinhou que a Rússia "está, naturalmente, aberta em fazer sua parte do percurso a fim de alcançar acordos mutuamente aceitáveis, negociados em uma base de estrita igualdade".

    Relativamente ao Tratado de Céus Abertos, chefe da diplomacia russa disse que Moscou não exige que o acordo seja novamente assinado, mas quer garantias jurídicas de que ele seja cumprido.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou anteriormente que Moscou buscaria obter garantias firmes de que os restantes países assinantes cumpririam suas obrigações, no âmbito do acordo, após a saída oficial dos EUA em 22 de novembro.

    Mais:

    MRE russo diz que campanha dos EUA por armas hipersônicas ocorre devido a 'orgulho ferido'
    Chancelaria da Rússia apela para retirada total de armas nucleares dos EUA da Europa
    Biden tentará fazer EUA retornarem ao Tratado de Céus Abertos?
    Tags:
    acordo militar, Joe Biden, Rússia, relações bilaterais, Estados Unidos, Sergei Lavrov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar