07:02 16 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    7482
    Nos siga no

    A situação em torno das armas nucleares dos EUA na Europa é motivo de preocupação em termos de viabilidade do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP), afirmou a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

    "As missões nucleares da OTAN […] contradizem diretamente as normas fundamentais do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, dos Artigo 1 e Artigo 2. Além disso, os países não nucleares e armazenadores de armas nucleares violam efetivamente seus acordos de comprometimento com a AIEA [Agência Internacional de Energia Atômica]. A situação criada em torno das armas nucleares dos EUA na Europa suscita uma grande preocupação tanto no contexto estratégico como do ponto de vista da credibilidade e viabilidade do TNP e do regime de não proliferação sob a sua jurisdição", declarou Zakharova.

    De acordo com a diplomata russa, esta questão ganha importância particular à luz da próxima conferência de revisão da validez do tratado, que acontecerá no ano que vem.

    Ativista durante protesto contra armas nucleares, em Berlim, Alemanha, 30 de julho de 2020
    © AP Photo / Fabian Sommer
    Ativista durante protesto contra armas nucleares, em Berlim, Alemanha, 30 de julho de 2020
    "Estamos convencidos de que esta questão, que consideramos muito grave, tem apenas uma solução realista, que constitui a devolução de todas as armas nucleares americanas para o território dos EUA, a eliminação da infraestrutura que permite armazenamento, manutenção e implantação rápida do armamento nos países europeus da OTAN, bem como a abstenção de treinamentos e exercícios relacionados com preparo para uso destas armas por membros das forças armadas de países não nucleares da Aliança Atlântica", ressaltou Zakharova.

    Anteriormente, o embaixador russo na ONU, Vasily Nebenzia, afirmou à Sputnik que o presidente eleito dos EUA, Joe Biden, entende a necessidade de prorrogar o acordo de controle de armas nucleares estratégicas em vigor no mundo, o Novo START.

    Mais:

    Se não for freado, Irã se tornará 'intimidador global', diz Netanyahu
    Putin: saída dos EUA do Tratado INF foi 'erro grave' que cria risco de corrida armamentista nuclear
    Após fim de embargo, Irã pretende vender mais armas do que importar, diz ministro da Defesa
    Tags:
    Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, Europa, chancelaria russa, EUA, armas nucleares, Rússia, míssil balístico intercontinental
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar