20:35 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    2240
    Nos siga no

    O presidente russo, Vladimir Putin, declarou nesta sexta-feira (20), que os esforços humanitários ajudarão a chegar a um acordo político em Nagorno-Karabakh.

    "Todos os nossos esforços humanitários e o envolvimento ativo de agências internacionais especializadas ajudarão a chegar a um acordo político no futuro, um acordo político confiável de longo prazo para o problema de Nagorno-Karabakh", disse Putin em uma reunião com a missão de paz russa em Nagorno-Karabakh .

    De acordo com ele, aqueles que estão tentando retardar a implementação do acordo trilateral entre Rússia, Armênia e Azerbaijão em Nagorno-Karabakh devem entender que a alternativa a este documento é a guerra.

    "Pareceu-me bastante inesperado o que você acabou de dizer sobre a tendência de desacelerar a implementação da declaração trilateral dos presidentes da Rússia, Armênia e Azerbaijão. As pessoas que estão tentando fazer isso devem entender que só pode haver um alternativa: a guerra", disse Putin, dirigindo-se ao ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

    O presidente russo destacou que, se chegar ao nível de uma guerra ser provocada, o "sangue das vítimas" estará nas mãos "daqueles que estão tentando minar este acordo".

    Homens posam em cima de blindado em Nagorno-Karabakh (foto de arquivo)
    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Homens posam em cima de blindado em Nagorno-Karabakh (foto de arquivo)

    O conflito em Nagorno-Karabakh teve uma grave escalada no final de setembro passado, causando milhares de mortes durante um mês e meio de combates. No dia 10 de novembro, os líderes da Armênia, Azerbaijão e Rússia chegaram a um acordo de cessar-fogo na região

    O documento acertado entre as partes estabelece o envio de soldados de paz russos para a zona de conflito, inicialmente por um prazo de cinco anos. O destacamento deste contingente é feito em paralelo com a retirada gradual das forças armênias dos distritos azeris ocupados durante a guerra de 1992-1994.

    Mais:

    Putin decreta criação de Centro de Resposta Humanitária para Nagorno-Karabakh
    Após conflito em Nagorno-Karabakh, maioria dos armênios considera a Rússia um aliado
    'Hoje não ouvimos tiros em Nagorno-Karabakh', diz comandante da força de paz da Rússia
    Rússia, França e EUA discutirão sobre 'ambiguidades' de cessar-fogo em Nagorno-Karabakh
    Tags:
    cessar-fogo, Azerbaijão, Armênia, Vladimir Putin, Rússia, Nagorno-Karabakh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar