04:01 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Coronavírus e o mundo no início de novembro (39)
    2150
    Nos siga no

    Diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), Kirill Dmitriev afirmou nesta sexta-feira (6) que a "Rússia está aberta à cooperação no campo da segurança epidemiológica com absolutamente todos os países".

    Kirill Dmitriev fez o pronunciamento nesta sexta-feira (6) enaltecendo a parceria com os países da América Latina. Ele destacou a importância de uma cooperação global nos esforços contra a COVID-19.

    As informações foram confirmadas pelo site do Kremlin.

    A fala acontece três dias após o presidente Alberto Fernández ter informado que a Argentina vai comprar 25 milhões de doses da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

    "Saudamos os acordos entre os dois países sobre o fornecimento da vacina Sputnik V, bem como os apelos do presidente argentino Alberto Fernández para não politizar o tema coronavírus e a compra de medicamentos para sua prevenção", afirmou.

    Com 44 milhões de habitantes, a Argentina totaliza quase 1,2 milhão de casos de COVID-19 e mais de 31 mil mortes desde o início da pandemia em março.

    De acordo com uma pesquisa divulgada nos últimos dias, os argentinos que querem ser vacinados preferem a vacina russa. A Sputnik V é baseada na plataforma testada e comprovada de vetores de adenovírus humanos.

    Para Dmitriev, "o sucesso no combate à pandemia depende diretamente da coerência das ações de todos os países. Tal interação deve ser realizada fora da política e deve ser baseada exclusivamente nos princípios do humanismo e da igualdade de acesso de todos à vacina".

    "A vacina para a Argentina será produzida fora de nosso país. O Fundo Russo de Investimentos Diretos já assinou acordos para a produção do medicamento com empresas do Brasil, Índia, China e Coreia do Sul", concluiu o diretor-geral.

    Frascos da vacina Sputnik V (foto de arquivo)
    © Sputnik / RFPI e Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya
    Frascos da vacina Sputnik V (foto de arquivo)
    Tema:
    Coronavírus e o mundo no início de novembro (39)

    Mais:

    Ensaios da vacina russa Sputnik V na Índia devem acabar em maio do ano que vem
    União Química e RFPI enviam à Anvisa documentos para registro da Sputnik V no Brasil
    Estatal chinesa aumentará compra de soja da Argentina
    Argentina convida União Europeia a desconsiderar ilhas Malvinas 'território ultramarino' britânico
    Tags:
    Kirill Dmitriev, América Latina, Argentina, Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI), Rússia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar