08:36 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)
    3170
    Nos siga no

    O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), financiador da vacina Sputnik V, afirma que a Rússia já recebeu pedidos de 1,2 bilhão de doses da vacina contra a COVID-19.

    Durante uma conferência de imprensa hoje (24), o diretor-geral do RFPI, Kirill Dmitriev, disse:

    "Esperamos a saída da vacina já em novembro-dezembro, em milhões [de doses]. Acreditamos que no fim de dezembro teremos a possibilidade de produzir cerca de dez milhões de doses da vacina por mês, o que permitirá a vacinação de todos os interessados na Rússia em um prazo de seis-nove meses."

    Além disso, Dmitriev ressaltou o sucesso da Rússia no combate à pandemia de COVID-19.

    "E, sem dúvida, a Rússia será o primeiro país no mundo a garantir, de fato, uma vacinação bem-sucedida de toda a população contra o coronavírus", acrescentou.

    Comentando a grande demanda do medicamento russo, Dmitriev declarou:

    "Do ponto de vista do interesse internacional, recebemos pedidos de mais de 1,2 bilhão de doses da vacina."

    O Centro Gamaleya iniciou testes da vacina para as pessoas dos grupos de risco, incluindo idosos, segundo Dmitriev.

    Por sua vez, o Ministério da Saúde da Rússia afirmou que as primeiras remessas experimentais da vacina já foram entregues a todas as regiões do país.

    "Todas as regiões [da Rússia] receberam as primeiras remessas da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro Gamaleya, para a profilaxia da infecção pelo coronavírus. Todos os medicamentos estão munidos de uma marcação digital", afirmou o órgão em declaração a jornalistas.

    Vacina Sputnik V

    Registrada no início de agosto passado, a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, com financiamento do RFPI, tem despertado a atenção de diversos países.

    Além dos testes bem-sucedidos, ficou comprovada a eficiência do medicamento na geração de resposta imunológica nos voluntários nas diferentes etapas de testes clínicos.

    No Brasil, os estados do Paraná e Bahia já fecharam acordo com a Rússia para o fornecimento da vacina, a qual poderá ser distribuída em território brasileiro caso seja aprovada pelos órgãos reguladores.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)

    Mais:

    EUA devem combater a COVID-19, não as vacinas da Rússia, diz embaixada russa em Washington
    Governo francês anuncia novas medidas restritivas contra a COVID-19
    Johnson & Johnson realizará testes de fase 3 da vacina para COVID-19 no Brasil
    Tags:
    Rússia, COVID-19, novo coronavírus, pandemia, Sputnik V, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar