07:59 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    6570
    Nos siga no

    A resposta da Rússia a eventuais novas sanções ocidentais será recíproca e de acordo com os padrões das relações internacionais, disse neste sábado (12) o chanceler russo, Sergei Lavrov.

    O envenenamento de um dos principais líderes da oposição russa Aleksei Navalny, no final de agosto, levou algumas figuras da Europa e de outros países ocidentais a pedirem sanções contra a Rússia, embora o papel de Moscou não tenha de forma alguma sido comprovado ou mesmo declarado de forma clara. O discurso centrou-se ainda em pedidos para interromper a construção do Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), um gasoduto offshore projetado para levar gás russo diretamente para a Alemanha.

    "O princípio da reciprocidade ainda está em vigor nas relações internacionais. Vamos ver quais serão as novas sanções", disse Lavrov em entrevista publicada no canal de televisão russo Rossiya 1, acrescentando: "Nós, é claro, responderemos. Isso não deve ser deixado sem resposta".
    Opositor russos Aleksei Navalny (foto de arquivo)
    © Sputnik / Maksim Blinov
    Opositor russos Aleksei Navalny (foto de arquivo)

    Desde 2014, o Ocidente exerce pressão política e econômica sobre Moscou por causa do suposto envolvimento no conflito ucraniano e devido ao referendo na Crimeia que resultou na reunificação da península à Rússia. A União Europeia (UE) e vários outros países, incluindo os Estados Unidos, Canadá e Austrália, impuseram rodadas de sanções aos setores de comércio, energia, bancos e defesa da Rússia.

    Moscou negou as acusações e tomou contra-medidas, sendo a mais conhecida a adoção de uma política de Estado que privilegia a produção nacional em detrimento das importações. Durante esse período, diversos produtores europeus, especialmente pequenas empresas agrícolas, lamentaram a perda de oportunidade de exportar produtos para o mercado russo e instaram seus respectivos governos a suspenderem as restrições.

    Mais:

    Setores empresariais alemães dizem que caso Navalny não deve prejudicar projeto Nord Stream 2
    Alemanha pode fornecer dados de Navalny à Rússia, mas admite demorar um tempo
    Navalny saiu do coma, anuncia hospital alemão Charité
    Navalny não teria sobrevivido caso fosse envenenado com Novichok, dizem especialistas
    Tags:
    Estados Unidos, Austrália, Canadá, Alemanha, Moscou, Aleksei Navalny, Rússia, Sergei Lavrov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar