09:17 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    3591
    Nos siga no

    Países membros da OTAN aumentaram os voos de reconhecimento próximos à fronteira russa em 30% ante ano anterior, disse neste sábado (5) o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu. 

    Shoigu afirmou ainda que a Rússia não está interessada em uma nova corrida armamentista, mas será obrigada a aperfeiçoar suas capacidades de combate diante das ações da OTAN. 

    "Nossas Forças Armadas se veem obrigadas a reagir às ações hostis e aperfeiçoar suas capacidades de combate para garantir a segurança e defender os interesses nacionais", disse o ministro. 

    Segundo Shoigu, de 23 de agosto a 2 de setembro, caças russos foram acionados pelo menos 10 vezes para interceptar aeronaves estrangeiras sobre os mares Báltico, Barents e Negro. 

    OTAN recusou diminuir exercícios

    "Os países da OTAN aumentaram recentemente seus esforços de vigilância aérea. A intensidade de voos de reconhecimento da OTAN próximos à fronteira russa aumentou em mais de 30% em comparação com o ano anterior. Em agosto do ano passado, [houve] 87 voos, agora, 120", afirmou o ministro após os Jogos Internacionais do Exército. 

    Apesar dos dados, o ministro da Defesa ofereceu ao comando da OTAN reduzir o número de exercícios militares em meio à pandemia do novo coronavírus, como forma de prevenir dificuldades futuras nas relações entre as partes. De acordo com Shoigu, a aliança recusou a proposta. 

    Mais:

    'Grécia semeia o caos no Mediterrâneo': Erdogan ataca aliado da OTAN em defesa da Turquia
    Tensão no Mediterrâneo: Turquia apoia iniciativa da OTAN para dialógo com Grécia
    Estruturas da OTAN estiveram trabalhando com substâncias do grupo Novichok durante anos, diz Rússia
    Tags:
    OTAN, voos, exército, forças armadas, defesa, Sergei Shoigu, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar