05:01 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de setembro (48)
    1100
    Nos siga no

    Diversos investigadores do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, que possuem entre 70 e 80 anos, testaram a vacina Sputnik V contra a COVID-19.

    Aleksandr Gintsburg, diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, observou que aproximadamente 15 pessoas já foram vacinadas, e que todas estão saudáveis e ativas.

    Além disso, ele afirmou que a vacinação não teve impacto na vida diária destas pessoas, que seguem trabalhando e praticando esporte. O próprio diretor do Centro, de 68 anos, também foi vacinado há alguns meses e se sente bem.

    Vacina russa contra a COVID-19 Sputnik V
    © Sputnik / Vladimir Pesnya
    Vacina russa contra a COVID-19 Sputnik V

    "Um dos objetivos dos testes pós-registro [...] é também a investigação de um grupo de voluntários maiores de 60, 70, 80 anos", comentou Guintsburg, que espera uma reação positiva de um grupo limitado de voluntários na nova fase de testes clínicos com mais participantes, e que a vacina receba a permissão para ser usada em pessoas de idade avançada, com 70, 80 anos ou mais.

    Pesquisadores russos criaram a vacina Sputnik V e também o medicamento Avifavir, cujo fabricante afirma que alivia os sintomas e reduz pela metade o avanço da doença em comparação com uma terapia padrão.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de setembro (48)

    Mais:

    AstraZeneca tem permissão para realizar testes de vacina contra COVID-19 na Rússia
    Pessoas que ficaram curadas da COVID-19 também podem receber vacina russa, diz desenvolvedor
    Brasil e Venezuela pediram à Rússia ajuda com vacina contra a COVID-19, diz vice-premiê russa
    Tags:
    cientistas, Sputnik V, novo coronavírus, COVID-19, vacinação, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar