05:56 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    346
    Nos siga no

    Os EUA disseram nesta terça-feira (25) que apoiariam uma investigação liderada pela União Europeia (UE) sobre as circunstâncias por trás da doença do político da oposição russo Aleksei Navalny, acrescentando que estão "profundamente preocupados" com as descobertas preliminares de que ele foi envenenado.

    "Se as informações forem precisas, os EUA apoiam o apelo da UE por uma investigação abrangente e estão prontos para ajudar nesse esforço", declarou o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, em um comunicado.

    "A família de Navalny e o povo russo merecem que uma investigação completa e transparente seja realizada e que os envolvidos sejam responsabilizados. Nossos pensamentos estão com a família do Sr. Navalny e esperamos sua recuperação total", acrescentou.

    Na segunda-feira (24), médicos da clínica Charité de Berlim declararam que Navalny foi envenenado, mas acrescentaram que os testes para determinar a substância exata usada em seu envenenamento continuam.

    No entanto, médicos russos disseram discordar da avaliação de seus colegas alemães. Por sua vez, o Klemlin disse não ver nenhum motivo para abrir uma investigação sobre a doença repentina de Navalny, já que a substância exata que o fez adoecer ainda está sendo determinada e o exame médico está em andamento.

    Questionado sobre se poderia haver um processo criminal além de médico, o porta-voz russo Dmitry Peskov afirmou que deve haver um motivo para uma investigação e, se um envenenamento for confirmado, pode ser motivo para uma apuração.

    Profissionais de saúde de Omsk levam Aleksei Navalny para ambulância antes de transporte aéreo para Alemanha
    © REUTERS / Alexey Malgavko
    Profissionais de saúde de Omsk levam Aleksei Navalny para ambulância antes de transporte aéreo para Alemanha
    "O mais importante no momento é ajudar Navalny a se recuperar", complementou Peskov.

    Navalny adoeceu em um voo de Tomsk para Moscou e foi hospitalizado após um pouso de emergência na cidade siberiana de Omsk. A porta-voz de Navalny alegou imediatamente que ele pode ter sido envenenado, mas os médicos de Omsk declararam que não havia traços de veneno no sangue ou na urina de Navalny e sugeriram desequilíbrio metabólico e baixo nível de açúcar como o principal diagnóstico do caso.

    No sábado (21), Navalny foi transportado para a clínica Charité em Berlim, onde os médicos disseram que ele parece ter ficado intoxicado com inibidores da colinesterase. Já os médicos russos disseram que a condição de Navalny pode ser causada por uma série de medicamentos ou ocorrer naturalmente.

    Moscou vê declarações de autoridades ocidentais em relação a médicos em Omsk em conexão com o incidente com Aleksei Navalny profundamente ofensivas, disse o Ministério das Relações Exteriores russo na terça-feira (25).

    "Consideramos as acusações de algum desejo de 'esconder a verdade' das capitais ocidentais contra médicos em Omsk que imediatamente prestaram assistência altamente qualificada a Aleksei Navalny profundamente ofensivas", revelou a pasta em um comentário.

    Mais:

    Oposicionista russo envenenado? Investigação não mostra presença de substâncias tóxicas
    Navalny e mais 1.600 manifestantes são presos em Moscou durante protesto contra Putin
    Fundação de opositor Aleksei Navalny é alvo de buscas policiais na Rússia
    Tags:
    oposição, opositor, Berlim, envenenamento, Estados Unidos, Kremlin, Dmitry Peskov, Mike Pompeo, Aleksei Navalny, Omsk, Sibéria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar