05:53 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    2291
    Nos siga no

    A Rússia planeja iniciar a produção de aproximadamente dois milhões de doses da vacina contra a COVID-19 por mês até o final deste ano, elevando gradualmente este número para seis milhões de doses mensais, segundo o ministro da Indústria e Comércio, Denis Manturov.

    "Três empresas – Binnofarm, R-farm e Generium passarão a trabalhar [na produção de vacinas]. Acreditamos que, até o final de agosto, serão produzidas aproximadamente 30 mil vacinas", afirmou o ministro.

    "A partir de setembro, tendo em conta a produção destas empresas, vamos multiplicar estes volumes até o final do ano, quando planejamos atingir a produção de aproximadamente dois milhões de doses por mês, elevando gradualmente este volume para seis milhões na totalidade", ressaltou.

    O ministro também ressaltou que, levando em conta os pedidos recebidos, está sendo considerada a exportação da vacina, mas que, primeiro, é preciso garantir a demanda interna.

    Vacina russa contra a COVID-19 Sputnik V
    © Sputnik / Vladimir Pesnya
    Vacina russa contra a COVID-19 Sputnik V

    A vacina russa usa dois tipos de adenovírus de humanos com fragmentos de um gene do coronavírus em sua composição. Os adenovírus são um grupo de vírus que geralmente causam doenças respiratórias. Eles funcionam como vetores do RNA mensageiro do SARS-CoV-2, estimulando uma resposta imune no organismo dos indivíduos.

    A Rússia se tornou o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra a COVID-19, batizada de Sputnik V. A vacina foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya e atualmente está passando pela terceira fase de testes.

    Mais:

    Peru solicita à Embaixada da Rússia vacina para COVID-19
    Principal epidemiologista espanhol chama vacina russa de 'soviética' e provoca chuva de memes
    Vacina russa poderá passar por 3ª fase de testes no Brasil, diz desenvolvedor
    Tags:
    Rússia, Sputnik V, vacinação, vacina, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar