14:58 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    3321
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou neste sábado (22) que os últimos passos do atual governo dos Estados Unidos atestam seu desejo de não estar vinculados a quaisquer obrigações multilaterais.

    "Você já listou uma série de medidas recentes do governo dos EUA, que atestam uma coisa - a intenção do governo de fazer de tudo para não ser vinculado a quaisquer obrigações multilaterais internacionais", disse o ministro russo em entrevista ao canal de TV Rossiya 1.

    O chanceler observou que os Estados Unidos classificam a China como uma ameaça porque o país vende muito aos EUA e compra muito pouco, e, com isso, "os americanos impõem restrições às importações da China".

    "Quando os Estados Unidos decidem que o Irã, embora esteja fazendo tudo o que foi acordado no Plano de Ação Conjunto Global [JCPOA], mas se comporta mal [todos os outros não pensam assim], as sanções serão impostas ao Irã", observou Lavrov.

    O ministro russo declarou também que isso também se aplica à Venezuela. De acordo com ele, quando os EUA acreditam que o presidente do país latino-americano, Nicolás Maduro, "merece punição", anunciam sanções contra ele.

    "E então eles declaram a todos os outros países do mundo pra que não se atrevam a negociar com aqueles países que os EUA querem isolar", completou o ministro das Relações Exteriores russo.

    Mais:

    'Não terão sucesso': ministro alemão alerta EUA após ameaça de sanção por gasoduto russo
    Mídia norte-americana revela planos de EUA e Israel contra S-400, se Rússia vendê-los ao Irã
    Rússia diz que plano dos EUA de reativar sanções contra Irã 'fracassará'
    Tags:
    Sergei Lavrov, Irã, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar