13:59 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)
    1112
    Nos siga no

    Zhong Nanshan enalteceu o trabalho realizado pela Rússia em criar uma vacina "segura" contra o SARS-CoV-2, bem como pelo registro da mesma.

    Zhong Nanshan, um dos principais epidemiologistas chineses, elogiou a vacina russa Sputnik V, segundo comunicado da Embaixada da Rússia em Pequim.

    "Zhong Nanshan enfatizou que a vacina [baseada em] adenovírus russa é segura, e expressou esperança na conclusão bem-sucedida de seus ensaios clínicos", disse a declaração.

    O médico também parabenizou Moscou pelo registro do medicamento, anunciado no dia 11 de agosto.

    Kirill Dmitriev, diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), informou que o fundo recebeu solicitações de mais de 20 países para a compra de um total de um bilhão de doses. Ao mesmo tempo, Dmitriev observou que a Rússia concordou em produzir vacinas em cinco países com capacidades para a produção de 500 milhões de doses por ano.

    A primeira vacina contra o coronavírus do mundo, chamada Sputnik V, foi desenvolvida no Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya em colaboração com o RFPI.

    A vacina é aplicada em forma de solução intramuscular, devendo ser administrada em duas etapas, com intervalos de três semanas. Esse procedimento torna possível a formação de imunidade por até dois anos, aponta o Ministério da Saúde da Rússia.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)

    Mais:

    Instituto da Nicarágua negocia fabricação da vacina Sputnik V
    Vacina russa foi desenvolvida para criar imunidade prolongada, diz desenvolvedor
    Rússia lança produção da Sputnik V, 1ª vacina no mundo contra COVID-19
    Sem vacina contra COVID-19 nos EUA, Trump comenta Sputnik V: 'Espero que funcione'
    Tags:
    COVID-19, Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI), Kirill Dmitriev, Moscou, Pequim, Sputnik V, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar