23:58 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    4123
    Nos siga no

    A Conferência de Yalta de 1945 foi convocada para coordenar uma estratégia comum para derrotar a Alemanha nazista e seus aliados, além de elaborar os princípios básicos da política do pós-guerra.

    A conferência foi celebrada no Palácio de Livadia, em Yalta (Crimeia), entre 4 e 11 de fevereiro de 1945, período da poderosa ofensiva do Exército Vermelho e da forte atividade das tropas aliadas na segunda frente, quando a guerra contra a Alemanha nazista já entrava em sua fase final. Delegações do Reino Unido, Estados Unidos e União Soviética se reuniram em um esforço para redefinir a política internacional.

    Inicialmente, se imaginava que o Reino Unido, como país equidistante da União Soviética e dos Estados Unidos, receberia o encontro. Entre outros possíveis locais estavam Malta, Atenas, Cairo e Roma.

    No entanto, Stalin insistiu que a conferência fosse celebrada precisamente na União Soviética, para que os chefes e membros das delegações convidadas pudessem ver com seus próprios olhos os danos ocasionados pela Alemanha nazista.

    A URSS conseguiu preparar a histórica conferência em dois meses, ainda que a Crimeia tivesse sofrido grandes danos à sua infraestrutura devido às operações militares. Os participantes da conferência ficaram profundamente impressionados ao ver as ruínas dos edifícios e os destroços militares.

    • Marinheiros soviéticos em Port Arthur, na China, em outubro de 1945
      Marinheiros soviéticos em Port Arthur, na China, em outubro de 1945
      © Sputnik / N. Verinchuk
    • Conferência de Yalta em fevereiro de 1945
      Conferência de Yalta em fevereiro de 1945
      © Sputnik / A. Sverdlov
    • O Palácio Vorontsov em Alupka, onde a delegação do Reino Unido ficou hospedada em 1945
      O Palácio Vorontsov em Alupka, onde a delegação do Reino Unido ficou hospedada em 1945
      © Sputnik / Boris Babanov
    • O Palácio de Livadia, no qual foi celebrada a Conferência de Yalta em 1945
      O Palácio de Livadia, no qual foi celebrada a Conferência de Yalta em 1945
      © Sputnik /
    1 / 4
    © Sputnik / N. Verinchuk
    Marinheiros soviéticos em Port Arthur, na China, em outubro de 1945

    O presidente Roosevelt e outros membros da delegação norte-americana ficaram hospedados no Palácio de Livadia, antiga casa de verão do último czar russo e onde foram realizadas as reuniões oficiais.

    A delegação britânica ficou alojada no Palácio Vorontsov em Alupka, e a da URSS no Palácio Yusupov em Koreiz.

    As reuniões oficiais e extraoficiais foram celebradas nos três palácios, mas a mais importante foi no Palácio de Livadia, porque o presidente dos Estados Unidos não podia se mover sem a ajuda de outras pessoas.

    A União Soviética, como país anfitrião, assumiu a missão de garantir a segurança dos participantes da conferência. Em terra, a área era guardada por grupos especiais de aviação e artilharia e, no mar, por um cruzador, vários destróieres e submarinos, assim como por embarcações dos países aliados.

    Cooperação das forças aliadas

    Diversas questões políticas e militares foram debatidas pelos representantes dos três países. As decisões tomadas em Yalta aproximaram o fim da guerra e exerceram grande influência sobre a ordem mundial que surgiria no período pós-guerra.

    No comunicado emitido na Crimeia, foi formulada a política coordenada da URSS, EUA e Reino Unido a respeito do status da Alemanha pós sua rendição.

    Foi decidido que as Forças Armadas destas três potências ocupariam a Alemanha após a sua completa derrota e se instalariam em certas áreas deste país.

    Com o intuito de acabar com o militarismo e nazismo alemães, além de transformar a Alemanha em um país sem pretensões militares, a conferência traçou um programa de desarmamento militar, econômico e político.

    Também foi considerado necessário obrigar a Alemanha a compensar os danos causados aos países da coalizão anti-hitleriana "o máximo possível", mediante o fornecimentos de recursos naturais do país. Uma comissão especial, com sede em Moscou, deveria determinar os volumes e as formas das compensações.

    Os participantes da reunião emitiram a Declaração sobre a Europa Liberada, em que anunciaram a intenção de coordenar suas posições para resolver os problemas políticos e econômicos da Europa. Além disso, foi instituída uma organização para a manutenção da paz e segurança: a Organização das Nações Unidas (ONU), com o Conselho de Segurança como seu órgão permanente.

    Promotora da Crimeia, Natalia Poklonskaya (centro) participou da ação Regimento Imortal, dedicado à memória dos combatentes da Segunda Guerra Mundial no dia dos 70 anos da vitória.
    © Sputnik / Host photo agency / Taras Litvinenko
    Promotora da Crimeia, Natalia Poklonskaya (centro) participou da ação Regimento Imortal, dedicado à memória dos combatentes da Segunda Guerra Mundial no dia dos 70 anos da vitória.

    As decisões da Conferência de Yalta contribuíram para a mobilização das forças aliadas e a derrota definitiva da Alemanha nazista e do Japão. Neste encontro histórico foram definidas as bases da ordem mundial do pós-guerra, que se manteve por grande parte do século XX. Alguns de seus elementos, como a ONU, persistem até hoje.

    Porém, muitos dos acordos alcançados entre as grandes potências não foram implementados como consequência da Guerra Fria, que começou em 1946.

    Mais:

    Imperador do Japão quis expressar remorso pela Segunda Guerra Mundial, mas premiê o impediu
    Macron adverte sobre possível repetição da situação pré-Segunda Guerra Mundial na Europa
    Tanque da época da Segunda Guerra Mundial foi aniquilado no Iêmen (VÍDEO)
    Tags:
    guerra, Reino Unido, União Soviética, Estados Unidos, Crimeia, Yalta, Segunda Guerra Mundial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar