20:54 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    14632
    Nos siga no

    Declarações de Mike Pompeo sobre mudança de poder na Venezuela podem ser consideradas o reconhecimento da realização por Washington de "campanhas para desestabilização da situação em países soberanos".

    Eis a avaliação da representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, no que diz respeito à "mudança de poder na Venezuela" planejada pelos EUA.

    "Assim é o direito internacional praticado por Washington […] Basicamente, Mike Pompeo com duas frases fundamentou as leis russas adotadas sobre agentes estrangeiros, a internet soberana etc. Foi em vão que os embaixadores americanos tentaram convencer a opinião pública sobre a natureza pacífica e a legitimidade das ações dos EUA para 'exportação da liberdade'", escreveu Zakharova na sua página no Facebook.

    De acordo com a diplomata, a palavras de Pompeo comprovaram mais uma vez que os EUA "nunca desistiram da táctica de ingerência nos assuntos de países soberanos e da política de mudanças de poder".

    "Através do uso de poder brando ou por meio de provocações e golpes de Estado – isso é feito de maneira diferente conforme cada caso. Já a 'democracia' e a 'estrutura democrática' dos Estados têm sido usadas pelos EUA como ferramenta para criação nestes países de uma conjuntura política interna favorável à Washington", concluiu a representante oficial.

    Na véspera, durante uma entrevista a um canal de TV colombiano, Mike Pompeo observou que a estratégia usada para a mudança do governo venezuelano é "eficaz" e que os EUA pretendem continuar na mesma direção. Ele também acusou Maduro de ser o responsável pela "enorme crise humanitária na Venezuela".

    Mais:

    EUA são país devedor empenhado em sufocar países solventes, afirma chancelaria russa
    'Planos dos EUA de atingir elites russas por guerra cibernética são ilegais', diz diplomacia russa
    Tags:
    golpe de Estado, Nicolás Maduro, Venezuela, ingerência, Mike Pompeo, EUA, Maria Zakharova
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar