17:27 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    1160
    Nos siga no

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou o decreto que nomeia Mikhail Mishustin para o cargo de primeiro-ministro da Rússia.

    Mikhail Mishustin foi ratificado para o posto de primeiro-ministro da Rússia, após renúncia do governo liderado por Dmitry Medvedev nesta quarta-feira (15). Mishustin ocupava o cargo de diretor do Serviço Federal de Impostos da Rússia.

    "De acordo com a alínea 'a' do artigo 83 da Constituição da Rússia, nomear Mikhail Mishustin como chefe do governo da Federação da Rússia. O presente decreto entra em vigor no momento de sua assinatura", versa o documento.

    A candidatura de Mishustin foi aprovada pelo parlamento russo nesta quinta-feira (16), com 383 votos a favor, 41 abstenções e nenhum voto contra. 

    Mishustin, que tem 53 anos, teria tido bom desempenho no cargo de diretor do Serviço Federal de Impostos da Rússia, no qual teria aumentado a arrecadação de imposto sobre o valor agregado (IVA) e impostos sociais.

    Novo primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, em discurso ao parlamento russo, em 16 de janeiro de 2020
    © Sputnik / Ilya Pitaev
    Novo primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, em discurso ao parlamento russo, em 16 de janeiro de 2020

    Segundo dados de 2019, a arrecadação de IVA teria aumentado 17% em somente um ano. Em relação aos impostos sociais, Mishustin teria arrecadado US$ 6 milhões (cerca de R$ 24 milhões) a mais do que o previsto para o ano fiscal.

    Na quarta-feira (15), o então primeiro-ministro Dmitry Medvedev apresentou a renúncia de seu governo ao presidente Vladimir Putin.

    Após a demissão, Putin propôs a candidatura do então diretor do Serviço Federal de Impostos da Rússia, Mikhail Mishustin, para o cargo de primeiro-ministro. 

    Mais:

    Vladimir Putin discursa perante Assembleia Federal da Rússia
    Entenda emendas constitucionais que propõe presidente da Rússia
    Rússia é 'ilha de estabilidade' em meio a turbulência global, diz porta-voz do Kremlin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar