06:31 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados sírios em fila durante sessão com instrutores russos em Yafour, Síria

    Putin: Rússia nunca será amiga 'de um país contra outro' no Oriente Médio

    © AFP 2019 / Maxime Popov
    Rússia
    URL curta
    14712
    Nos siga no

    Em entrevista concedida neste domingo (13) no balneário russo de Sochi, o presidente russo, Vladimir Putin, discutiu a relação da Rússia com os países no Oriente Médio e o conflito sírio.

    Em entrevista a veículos de mídia de língua árabe, incluindo o RT Árabe, Putin falou sobre o papel da Rússia no Oriente Médio.

    "A Rússia nunca será amiga de um país contra outro. Construímos relações bilaterais [...]; não construímos alianças contra ninguém."

    Quando perguntado sobre o processo de paz na Síria, o presidente russo foi categórico: "A Síria deve estar livre da presença militar estrangeira. A integridade territorial da Síria deve ser totalmente restaurada."

    O presidente não excluiu a possibilidade de retirada russa do território sírio no futuro: "Se o novo governo legítimo sírio decidir que eles não precisam mais da presença militar russa, isso será válido para a Rússia também."

    O presidente russo, Vladimir Putin, concede entrevista em Sochi, em 13 de outubro de 2019
    Михаил Климентьев
    O presidente russo, Vladimir Putin, concede entrevista em Sochi, em 13 de outubro de 2019

    "Neste momento, estamos discutindo abertamente esta questão [a retirada das forças estrangeiras] com todos os nossos parceiros, incluindo o Irã e a Turquia. Falamos sobre isso com os americanos diversas vezes."

    Respondendo a uma questão sobre as expectativas em relação ao futuro da Síria, o presidente reconheceu que "é uma pergunta que somente os sírios podem responder".

    "Espero que o façam não pegando em armas e travando uma guerra contra o seu próprio povo, mas através de negociações."

    Apesar das recentes reviravoltas no conflito sírio, com o início da operação turca no nordeste do país, o presidente russo disse estar otimista em relação ao processo de paz.

    "Será um processo difícil, mas eu acredito que poderá funcionar. Sabe por que eu estou otimista em relação a isso? Porque as pessoas estão voltando para suas casas".

    © AP Photo / Bilal Hussein
    Criança refugiada olha pela janela do ônibus que a leva de volta para a casa, na Síria, em janeiro de 2019

    O líder russo acredita que o primeiro passo rumo à paz deve ser a elaboração de uma nova Constituição síria ou a aprovação de emendas à carta magna vigente.

    "Mas para atingirmos uma paz duradoura, precisamos que as pessoas encontrem maneiras de resolver as suas diferenças. A pior paz é preferível à melhor das guerras."

    Após a entrevista, o presidente Vladimir Putin seguiu para visita oficial à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos.

    Mais:

    Forças sírias entram na província de Raqqa e se deslocam para norte, reporta mídia
    Chefe do Pentágono admite que tropas americanas estão encurraladas na Síria
    Ancara: operação turca na Síria prosseguirá até atingir seus objetivos
    Tags:
    Irã, Turquia, processo de paz, refugiados, Síria, Vladimir Putin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar