00:15 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Avião russo Tu-204 com os prisioneiros libertados, após acordo entre Rússia e Ucrânia, no Aeroporto Internacional Vnukovo

    Rússia e Ucrânia completam troca de 35 prisioneiros para cada lado (FOTO, VÍDEO)

    © Sputnik / Ilya Pitalev
    Rússia
    URL curta
    4191
    Nos siga no

    O avião que partiu do Aeroporto Internacional de Kiev-Borispol transportando 35 cidadãos russos, pousou no Aeroporto Internacional de Vnukovo, em Moscou, como parte da troca de prisioneiros.

    O avião que partiu do Aeroporto Internacional de Kiev-Borispol transportando 35 cidadãos russos, pousou no Aeroporto Internacional de Vnukovo, em Moscou, como parte da troca de prisioneiros.

    Dentre os passageiros a bordo do avião estava o chefe do portal RIA Novosti Ucrânia, o jornalista Kirill Vyshinsky.

    Pessoas libertas na sequência do acordo entre a Rússia e a Ucrânia descendo do avião Tu-204 no Aeroporto Internacional Vnykovo, em Moscou
    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Pessoas libertas na sequência do acordo entre a Rússia e a Ucrânia descendo do avião Tu-204 no Aeroporto Internacional Vnykovo, em Moscou

    O Kremlin saúda a troca de prisioneiros entre a Rússia e a Ucrânia, informou o assessor de imprensa do presidente russo, Dmitry Peskov, que também confirmou a concretização da libertação de cidadãos russos e ucranianos.

    "Sim, a troca ocorreu. Saudamos e estamos felizes por os cidadãos russos terem regressado a casa", afirmou Peskov.

    "Há [o jornalista] Vyshinskyy. A lista [de prisioneiros] virá mais tarde. No momento, é esta a nossa avaliação", disse.

    O cineasta ucraniano Oleg Sentsov, que estava preso na Rússia depois de ser condenado em agosto de 2015 a 20 anos de prisão por realização de ataques terroristas na Crimeia, também regressou à Ucrânia como parte do acordo entre os dois países.

    Além do cineasta Oleg Sentsov, os 24 marinheiros ucranianos que estavam a bordo dos três navios interceptados pela Rússia após violarem as águas territoriais russas quando navegavam em direção ao estreito de Kerch também foram libertos e regressaram à Ucrânia.

    ​Avião com prisioneiros ucranianos decola do Aeroporto Internacional de Vnukovo, em Moscou. 

    O presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, classificou a troca como o primeiro passo para desbloquear o diálogo com a Rússia e encerrar o conflito no Leste ucraniano.

    "Nós chegamos a acordo [com o presidente russo, Vladimir Putin] sobre a primeira etapa para desbloquear nosso diálogo e acabar com a guerra", afirmou Zelensky.

    De acordo com Zelensky, o acordo foi obtido durante uma conversa telefônica com o presidente russo, que ocorreu neste sábado (7).

    A troca de hoje pode ser considerada como o "primeiro passo para desbloquear o diálogo com a Rússia", enfatizou o presidente ucraniano.

    Negociações por acordo

    Recentemente, Rússia e Ucrânia iniciaram as negociações, com o objetivo de chegarem a um acordo para uma libertação simultânea de prisioneiros. Em setembro deste ano, o presidente russo, Vladimir Putin, tinha dito que a questão seria resolvida proximamente.

    Na sexta-feira (6), o advogado ucraniano Valentin Rybin afirmou que o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, havia perdoado estas pessoas, cuja libertação simultânea havia sido discutida por Kiev e Moscou. De acordo com Rybin, elas estavam sendo levadas para o local acordado.

    Mais:

    'Meu 1º objetivo é restaurar meu bom nome': jornalista Vyshinsky após liberação na Ucrânia
    Marinheiros do petroleiro russo detido pela Ucrânia são libertados
    Liberação de marinheiros pode reabrir diálogo com a Rússia, diz presidente da Ucrânia
    Tags:
    marinheiros, jornalista, presidente, aeroporto, troca de prisioneiros, prisioneiros, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar