01:10 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento de quatro mísseis a partir do submarino Yuri Dolgoruky da classe Borei

    Rússia testa mísseis balísticos intercontinentais lançados de submarinos nucleares (VÍDEO)

    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    Rússia
    URL curta
    16893
    Nos siga no

    Os mísseis foram lançados a partir dos submarinos Tula e Yuri Dolgoruky, posicionados no oceano Ártico e no mar de Barents, informou o Ministério da Defesa da Rússia.

    No sábado (24), as Forças Armadas da Rússia realizaram lançamentos de mísseis balísticos intercontinentais.

    Mísseis balísticos Bulava e Sineva foram lançados dos submarinos Tula e Yuri Dolgoruky contra alvos no polígono de Kura, na região de Kamchatka (Extremo Oriente da Rússia), e Chizha, na região de Arkhangelsk, informa o Ministério da Defesa do país.

    Os mísseis Sineva e Bulava foram disparados da região do Polo Norte, no Ártico, e a partir do mar de Barents. Os projéteis "completaram o círculo completo do programa de voo e alcançaram com êxito os alvos" nos polígonos, declararam militares russos.

    Durante os testes, foram verificadas as características técnicas dos mísseis e o funcionamento dos sistemas de lançamento dos submarinos.

    Projetos Tula e Yuri Dolgoruki

    Tula é um submarino nuclear estratégico de mísseis construído em 1987 pela empresa de construção naval russa Sevmash. O submarino está armado com o sistema de mísseis Sineva.

    Yuri Dolgoruky é o principal submarino do projeto 955 Borei, da Frota do Norte da Rússia. O submarino porta 16 mísseis balísticos R-30 Bulava, desenvolvidos para esta classe de submarinos e que constituem sua arma principal.

    Mais:

    Putin demanda tomada de 'medidas simétricas' após testes de mísseis dos EUA
    Autoridades iranianas anunciam teste bem sucedido de novo míssil
    Divulgado VÍDEO de voo do novo drone de reconhecimento russo
    Tags:
    submarinos, Rússia, Mar de Barents, Ártico, mísseis balísticos, testes de mísseis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar