03:58 26 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro B-52H da Força Aérea dos Estados Unidos

    Até onde Reagan brincou sobre bombardeio a União Soviética?

    CC0 / Robert Sullivan
    Rússia
    URL curta
    22327

    Piada de Reagan tinha fundo de verdade e expressava os planos dos EUA de dar um fim à União Soviética, disse especialista à Sputnik.

    Há exatos 35 anos, o presidente dos Estados Unidos Ronald Reagan fez uma piada em transmissão direta na rádio, quando pensava que o microfone estava desligado, em 11 de agosto de 1984. Na ocasião, o presidente disse: "Meus compatriotas americanos, estou feliz por vos comunicar que assinei um decreto que torna a Rússia fora da lei para sempre. O bombardeamento começará em 5 minutos."

    Para muitos tudo isso pareceu uma mera piada. No entanto, em Moscou as palavras do presidente não foram recebidas com risada.

    A "travessura" foi na verdade a revelação de um dos planos para a destruição da União Soviética pelos americanos, disse à Sputnik o ex-chefe do Departamento de Cooperação Militar Internacional do Ministério da Defesa da Rússia, coronel-general Leonid Ivashov.

    Segundo o general, as palavras de Reagan eram nada mais que um dos planos que os EUA tinham em mente para a fim da União Soviética. Ainda no início dos anos 80, os militares e funcionários dos serviços de inteligência de Washington elaboraram um plano de destruição de seu inimigo.

    "Nesse momento, os EUA tinham aprovado um plano de 10 anos para desmoronar a União Soviética. O plano previa tanto uma opção militar como uma opção não militar. Acredito que Reagan, sabendo que de qualquer jeito a União Soviética seria destruída, acabou dizendo por piada frases literalmente 'arrancadas' desse plano. Em essência, nada disso foi uma piada", disse o especialista.

    Ivashov, que em 1984 trabalhava no Ministério da Defesa da União Soviética, disse que seu país já tinha conhecimento do plano em 1983. Além disso, o plano de destruição da URSS por via militar era nada mais que uma cópia da diretiva do Conselho de Segurança dos EUA 20/1 de 18 de agosto de 1948. O plano visava o uso de centenas de ataques nucleares contra a União Soviética.

    Além da suposta piada, o presidente americano certa vez disse: "Me deem 10 anos e eu acabo com o comunismo." Tal declaração informava o prazo real que os planos de acabar com a União Soviética previam.

    Reação soviética

    Logo após a piada de Reagan, o governo soviético iniciou a construção massiva de abrigos antinucleares, assim como o desenvolvimento de novos armamentos.

    "No outono de 1983, nossa inteligência conseguiu o documento e o passou para o secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, Yuri Andropov. Logo após isso, no país começou a construção em massa de estruturas defensivas e refúgios antibomba. Também foi neste período que foram desenvolvidos os nossos mísseis de médio alcance Pioner e novos mísseis balísticos intercontinentais", disse Ivashov.

    No entanto, a história mostrou ao mundo que a pressão econômica e ações no campo ideológico foram mais eficazes que o plano militar.

    "A base do plano não militar para a derrocada da União Soviética eram as medidas econômicas: dificultar as exportações do petróleo soviético, suprimir produtos ocidentais através dos países socialistas, desestabilizar a situação interna, além de estimularem Gorbachev – um político sem visão global, com seu rumo dirigido à perestroika e à glasnost. Como já sabemos, tal plano funcionou, enquanto os americanos, segundo os meus dados, não gastaram nem metade dos recursos alocados para este objetivo", disse o general.

    Mais:

    Parlamento russo se nega a culpar os 'antinacionais' Gorbachev e Yeltsin pelo fim da URSS
    Como sistema de defesa aérea conteve EUA de bombardearem objetivos na União Soviética?
    Tchecos e eslovacos devem agradecer Gorbachev pelo fim da URSS, diz Zeman
    Tags:
    Ronald Reagan, União Soviética, piada
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar