15:45 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu homólogo russo, Vladimir Putin, durante a reunião em Helsinque, Finlândia, 16 de julho de 2018

    Putin diz que conversas com Trump 'inspiram otimismo' sobre segurança global

    © Sputnik / Sergey Guneev
    Rússia
    URL curta
    641
    Nos siga no

    As preocupações com a paz não são alheias ao presidente estadunidense Donald Trump, disse o líder russo Vladimir Putin, indicando que o mandatário dos EUA parecia estar preocupado com a crescente corrida armamentista no mundo durante sua última conversa.

    Conversando com jornalistas nesta quinta-feira, Putin revelou que sua recente conversa com o presidente norte-americano "inspirou certo otimismo".

    "Donald… ele entende o quanto os Estados Unidos e outros países gastam em armamentos. Esse dinheiro poderia ser desviado para outros fins. Eu concordo plenamente com ele", comentou o líder russo.

    O primeiro aperto de mão entre os presidentes Trump e Putin
    © REUTERS . Steffen Kuggler/Governo Federal da Alemanha
    Embora notando que a segurança global depende em grande parte das negociações entre os EUA e a Rússia, Putin encorajou outros Estados nucleares a participar da discussão. Essas conversas amplas poderiam se tornar "a luz no fim do túnel", concluiu o presidente russo.

    Os presidentes da Rússia e dos EUA conversaram por telefone no início de maio. Em um tweet subsequente, Trump disse que foi uma "longa e muito boa conversa", acrescentando que "se dar bem" com a Rússia é uma "coisa boa".

    As últimas conversas frente a frente entre Putin e Trump ocorreram em Helsinque no ano passado. Os líderes deveriam se reunir à margem da cúpula de novembro do G20 em Buenos Aires, mas o lado norte-americano cancelou a reunião em meio ao impasse russo-ucraniano no estreito de Kerch.

    Mais:

    Armas a laser podem definir o potencial militar da Rússia no século 21, afirma Putin
    Putin: após criação da arma nuclear, humanidade está relativamente tranquila
    Putin: nem aliados dos EUA apoiam intervenção militar na Venezuela
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, armas nucleares, corrida armamentista, Vladimir Putin, Donald Trump, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar