14:17 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Conversíveis Aurus Senat

    Novíssimo conversível da 'marca presidencial' Aurus se prepara para estreia (VÍDEO)

    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Rússia
    URL curta
    141

    O conversível Aurus Senat passou por um test-drive no Instituto Central de Pesquisa Científica Automobilística e Automotiva (NAMI) em Moscou dias antes de sua estreia na Parada da Vitória, que decorrerá em 9 de maio.

    O conversível, o último carro produzido da linha de automóveis de luxo Aurus, é baseado no sedã Aurus Senat S600, tendo o teto dobrável.

    De acordo com o chefe do projeto, Aleksandr Lebedev, 90% dos componentes utilizados no carro "foram desenhados especificamente para este automóvel".

    Por sua vez, Sergei Maev, diretor executivo do NAMI, disse acreditar que o carro é um "avanço na indústria automobilística da Rússia".

    O conversível dispõe de um motor V8 de 4,4 litros, com potência de 598 cavalos, o suficiente para o carro de 3,5 toneladas atingir a velocidade de 100 km/h em apenas seis segundos.

    O carro é o quinto modelo da família dos automóveis de luxo da classe Aurus. No passado, o instituto demonstrou seus três modelos – o sedã, a limusine e o minivan, além de anunciar o desenvolvimento de um todo-terreno. O presidente Vladimir Putin usa frequentemente uma limusine dessa marca.

    O principal requisito para o carro era a suavidade máxima do movimento, já que o ministro da Defesa russo e o comandante da parada ficam de pé durante a parada. Portanto, o automóvel não deve fazer movimentos bruscos.

    Os primeiros ensaios da parada demonstraram que o carro cumpre essa tarefa com êxito.

    Mais:

    Visitantes da IDEX 2019 são atraídos pela limusine presidencial russa (FOTOS, VÍDEO)
    Novíssimo conversível de Putin surge em VÍDEO inédito sem capa protetora
    Novíssimo conversível Aurus é flagrado no centro de Moscou (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    NAMI, estreia, Rússia, carro conversível, Aurus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar