10:15 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Complexo de míssil balístico nuclear intercontinental Topol

    EUA e Rússia devem garantir segurança nuclear mundial, diz embaixador russo

    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Rússia
    URL curta
    991

    As diferenças entre os Estados Unidos e a Rússia não devem impedir que os dois países tomem medidas para garantir a estabilidade e evitar conflitos nucleares, afirmou o embaixador russo nos EUA, Anatoly Antonov, em um discurso nesta quinta-feira.

    "Estou confiante de que os desafios globais de hoje devem reunir nossos países para um trabalho conjunto ativo", disse Antonov. "Os desacordos entre a Rússia e os EUA não devem bloquear o caminho para fornecer estabilidade estratégica, evitando faíscas de conflitos que possam inflamar grandes chamas da guerra".

    O diplomata russo observou que uma das lições mais importantes da Segunda Guerra Mundial foi que a falta de unidade e segurança coletiva entre os países pacíficos tornou possível que os poderes agressivos interrompessem a paz.

    Antonov fez os comentários durante uma cerimônia para marcar a ocasião do Dia do Elba, ou 25 de abril de 1945, quando as tropas soviéticas e norte-americanas que lutam contra as forças nazistas se encontram no rio Elba, na Alemanha, sinalizando um importante passo para o fim do conflito.

    Esse encontro, declarou Antonov, simboliza a "luta heróica conjunta" dos EUA e da União Soviética contra a agressão de Adolf Hitler.

    "Lembrando o grande feito heroico do povo soviético, gostaria de enfatizar apenas uma coisa - o compromisso da Rússia com a paz, pelo qual tivemos que pagar um preço tão alto", ponderou, lembrando que cerca de 27 milhões de pessoas da União Soviética morreram durante a guerra, incluindo 13,5 milhões de civis.

    Antonov e outros diplomatas e funcionários observaram um momento de silêncio em memória daqueles que morreram durante a guerra. Entre os que compareceram à cerimônia no cemitério de Arlington estavam o subsecretário de Estado, David Hale, e outros diplomatas americanos, bem como representantes da antiga Comunidade dos Estados Independentes (CEI) e do Departamento de Defesa.

    Embaixadores e representantes das embaixadas da Armênia, Azerbaijão, Bielorrússia e Quirguistão também compareceram, assim como diplomatas russos, veteranos americanos e estudantes russos e outros cidadãos que residem nos EUA.

    Mais:

    Estado-Maior da Rússia: EUA promovem guerra 'híbrida' contra oponentes
    Moscou pode burlar sistemas antimísseis dos EUA, diz ministro da Defesa da Rússia
    EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa
    Tags:
    armas nucleares, guerra, relações bilaterais, diplomacia, Segunda Guerra Mundial, Estados Unidos, Rússia, Anatoly Antonov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar