23:19 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Rolos de alumínio em fábrica na cidade de Binzhou, na China.

    Gigante russa do setor de alumínio anuncia investimento em fábrica nos EUA

    © REUTERS / Stringer
    Rússia
    URL curta
    775

    A gigante russa do setor de alumínio, Rusal, anunciou nesta segunda-feira (15) que planeja investir na construção uma fábrica de produtos de alumínio no estado de Kentucky, Sudeste dos EUA. A iniciativa é fruto de parceria com a Braidy Industries, uma fabricante local de alumínio.

    As duas empresas assinaram um acordo provisório que abrange detalhes comerciais da joint venture, assim como as informações sobre futuras negociações.

    Os documentos de vínculo legal serão assinados após as empresas tomarem uma decisão final sobre a implementação do projeto. A capacidade de geração da fábrica deverá ser de 500 mil toneladas de laminação a quente e 300 mil toneladas de produtos acabados laminados a frio.

    "Em troca dos investimentos, a Rusal receberá uma participação de 40% na nova fábrica. 60% serão de propriedade da Braidy Industries. Após assinar o acordo provisório, a Rusal e a Braidy Industries planejam arrecadar fundos em mercados financeiros", disse o comunicado da empresa russa.

    O investimento da empresa russa na construção da fábrica, a segunda maior produtora de alumínio do mundo, pode chegar a US$ 200 milhões. Segundo informações do site Market Watch, a fábrica será a maior do setor de alumínio construída nos EUA em quatro décadas e o maior projeto do setor desde a imposição pelo governo de Donald Trump de taxas de 10% sobre o alumínio importado.

    Mais:

    Mídia estadunidense: sanções contra Rússia afetam indústria de alumínio dos EUA
    EUA dobram tarifas sobre importações de aço e alumínio da Turquia
    Rússia anuncia retaliação aos EUA por tarifas sobre aço e alumínio
    Trudeau: Visão de que aço e alumínio canadenses são ameaça aos EUA é 'insultante'
    Tags:
    alumínio, Market Watch, Braidy Industries, RUSAL, Donald Trump, Kentucky, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar