06:18 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Ártico

    Rússia desenvolve novos planos petrolíferos no Ártico

    © Sputnik / Vladimir Vyatkin
    Rússia
    URL curta
    5170
    Nos siga no

    A Rosneft, companhia estatal de petróleo da Rússia e maior produtora de petróleo do país, planeja desenvolver um aglomerado de campos de petróleo no Ártico nos próximos cinco anos.

    Esses planos da Rosneft — liderados por um aliado próximo do presidente Vladimir Putin, Igor Sechin — se encaixam na ambição do líder russo de desenvolver recursos de petróleo e gás do Ártico e regiões adjacentes, bem como a chamada Rota do Mar do Norte — uma rota marítima pelo Ártico russo em águas que se estendem da Europa ao Extremo Oriente.

    O desenvolvimento de petróleo do Ártico da Rússia estagnou nos últimos anos devido às sanções ocidentais que tiveram grandes empresas internacionais, incluindo a ExxonMobil, retirando-se de alguns projetos de exploração na Rússia.

    Agora, a Rosneft está prometendo aumentar os esforços para cumprir as ambições de desenvolvimento de Putin no Ártico, com o objetivo de ter o primeiro petróleo produzido no chamado aglomerado de campos do Ártico até 2024 e aumentar o tráfego de carga na Rota do Mar do Norte.

    Para a Rosneft, a Rota do Mar do Norte, se conectada a campos de petróleo no interior do norte da Rússia, poderia fornecer uma outra via de exportação para o seu petróleo, especialmente para os mercados da Ásia.

    Durante uma reunião entre Putin e Sechin nesta semana, o chefe da Rosneft disse ao presidente que a gigante do petróleo está atualmente considerando a possibilidade de criar um aglomerado no Ártico que se concentrará em levar o tráfego de carga na rota do Mar do Norte a 80 milhões de toneladas até 2024 como planejado, conforme a tradução da transcrição da reunião fornecida pelo Kremlin.

    O desenvolvimento pode incluir o aglomerado de Vankor da Rosneft, Suzun, Tagul, o depósito de Lodochnoye e vários projetos exploratórios geológicos no sul de Taymyr.

    "Por exemplo, temos o projeto Yermak que lançamos em conjunto com a [petroleira britânica] BP, bem como a promissora área de Zapadno-Erginsky", declarou Sechin a Putin, observando que um segundo estágio de desenvolvimento, se o potencial de recursos for confirmado, poderia incluir reservas em East Taymyr, na área de Khatanga.

    De acordo com Sechin, "grandes investidores ocidentais e do Sudeste asiático" mostraram interesse no chamado aglomerado ártico, que "certamente criará condições para uma implantação acelerada de recursos, bem como para um desenvolvimento abrangente de indústrias relacionadas".

    O desenvolvimento dos recursos petrolíferos do Árctico, no entanto, requer um ambiente favorável ao investimento que será crucial para o lançamento de tais projetos, bem como termos regulamentares e impostos que não irão mudar durante a vida dos projetos, seja 30 ou 50 anos, Sechin disse a Putin.

    Um ambiente regulatório estável ajudará a atrair investidores adicionais, especialmente de fora da Rússia, de acordo com o chefe da Rosneft.

    Outro ponto importante no relatório de Sechin para o presidente russo foi que a rota marítima do norte precisa ser economicamente viável para alcançar a ambição de Putin de desenvolver os recursos e regiões do Ártico.

    "Dada a disponibilidade de opções logísticas alternativas, a Rota do Mar do Norte deve ser economicamente viável para os projetos como rotas alternativas. Nesse sentido, formulamos nossas propostas, as submetemos ao governo e continuaremos a fazer esse trabalho", afirmou Sechin.

    No final de fevereiro deste ano, o jornal de negócios russo Kommersant informou, citando fontes, que a Rosneft havia decidido contribuir significativamente para aumentar o tráfego de carga na Rota do Mar do Norte, redirecionando o óleo dos novos campos do Vankor Cluster, construindo um quilômetro de extensão (373 milhas) de oleoduto até a costa de Taymyr.

    O ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, também falou nesta semana sobre o "enorme potencial de desenvolvimento" dos projetos russos do Ártico.

    A Rússia está atualmente trabalhando no cronograma para o desenvolvimento do grande campo petrolífero de Payakhskoye, potencialmente usando a Rota do Mar do Norte, afirmou Novak em entrevista à imprensa divulgada esta semana no site do Ministério da Energia.

    Os projetos do Ártico têm um enorme potencial para o desenvolvimento do setor de energia da Rússia, disse Novak.

    Resta saber se as maiores empresas da Rússia podem desenvolver o Ártico por conta própria, se a Rússia pode atrair investimentos estrangeiros em seus ambiciosos projetos, e se a Rota do Mar do Norte pode se tornar uma rota viável economicamente competitiva para o tráfego de carga.

    Mais:

    Rússia construiu 710 mil m² de infraestrutura militar no Ártico, revela ministro da Defesa
    EUA não permitirão domínio da Rússia e China no Ártico
    Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia
    Tags:
    exportações, exploração, energia, petróleo, ExxonMobil, BP, Rosneft, Alexander Novak, Igor Sechin, Vladimir Putin, Rússia, Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar