08:50 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Sistema de lanzamiento vertical MK-41

    EUA violaram Tratado INF por anos, mas Rússia propõe manutenção do acordo, diz ministério

    CC0 / US Navy / Leah Stiles
    Rússia
    URL curta
    860
    Nos siga no

    Os Estados Unidos vêm violando o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário Russo-EUA (INF) há anos e criaram condições para a produção de mísseis proibidos pelo acordo de controle de armas, informou o Ministério da Defesa da Rússia nesta quinta-feira.

    "Queremos enfatizar que os Estados Unidos têm cometido violações reais das disposições do Tratado INF e realmente criaram condições para a produção de mísseis banidos pelo acordo", afirmou o porta-voz do ministério, Igor Konashenkov, em um comunicado.

    De acordo com o ministério, Washington vem violando o tratado implantando sistemas Mk-41 terrestres capazes de lançar mísseis de cruzeiro Tomahawk; através da produção de mísseis-alvo, cujas características são semelhantes às dos mísseis balísticos de base curta e intermédia; e os drones aéreos de ataque que se enquadram na categoria de "mísseis de cruzeiro terrestres" ao abrigo do Tratado INF.

    Apesar disso, o Ministério da Defesa russo propôs que os EUA voltem a cumprir o tratado.

    "O Ministério da Defesa da Rússia propõe que os EUA tomem todas as medidas necessárias para voltar a cumprir o Tratado INF antes que ele expire", informou Konashenkov.

    O porta-voz do departamento militar russo disse que os EUA poderiam fazê-lo, destruindo as armas mencionadas como aquelas que violaram o acordo entre os dois países.

    Konashenkov acrescentou que "embora o Ministério da Defesa da Rússia esteja aberto a um diálogo substancial sobre o cumprimento das obrigações das partes sob o Tratado INF, os EUA não apresentaram nenhuma evidência para confirmar sua posição, nem tomaram as medidas necessárias para reparar as violações de seus próprios compromissos derivados do acordo".

    O representante do ministério enfatizou que a entidade "rejeita categoricamente as declarações infundadas sobre as violações por parte da Rússia de suas obrigações" e considera que estas "não correspondem à realidade".

    Desde 2 de fevereiro, os EUA suspenderam suas obrigações sob o Tratado INF em mísseis de alcance médio e curto, assinados em 1987 com a então União Soviética para proibir mísseis balísticos e de cruzeiro com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reafirmou que os EUA se retirarão formalmente do acordo no início de agosto, a menos que a Rússia cumpra plena e verificadamente o acordo.

    A Rússia também anunciou em resposta que suspende seu compromisso com o Tratado INF e começa a desenvolver um míssil hipersônico em terra.

    Ao mesmo tempo, ele deixou claro que não quer se envolver em uma corrida armamentista, mantém suas propostas de desarmamento e esperará até que os EUA estejam prontos para iniciar as negociações correspondentes.

    Mais:

    Defesa russa divulga FOTO de fábrica nos EUA de mísseis proibidos pelo Tratado INF
    Putin aprova criação de míssil hipersônico em meio à retirada dos EUA do Tratado INF
    Putin: Rússia irá suspender participação do Tratado INF com EUA
    Tags:
    relações bilaterais, diplomacia, mísseis, tomahawk, Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), Mk-41, Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, URSS, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar