14:41 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O embaixador da Rússia nos EUA, à época ministro da Defesa da Rússia, Anatoly Antonov, fala em um briefing no Ministério da Defesa em Moscou (foto de arquivo)

    Moscou: nova Estratégia de Defesa dos EUA revive corrida armamentista da Guerra Fria

    Rússia
    URL curta
    11334

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia reagiu à nova Estratégia de Defesa antimísseis dos EUA, apresentada por Donald Trump na última quinta-feira.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou nesta sexta-feira que a nova Estratégia de Defesa antimísseis de Washington levará a uma perigosa corrida armamentista no espaço e equivale a um relançamento do programa Guerra nas Estrelas da era da Guerra Fria.

    "Ao contrário das afirmações dos autores do estudo, a realização dos planos e abordagens que ele contém não fortalecerá a segurança dos Estados Unidos ou de seus aliados e parceiros", declarou a chancelaria russa.

    Em um comunicado, o ministério descreveu o plano dos EUA como um confronto e disse que isso representaria um golpe para a já frágil estabilidade internacional.

    Moscou pediu que Washington repense e se envolva com a Rússia em conversas construtivas sobre o equilíbrio de armas nucleares "antes que seja tarde demais".

    O novo documento sobre a Estratégia de Defesa dos EUA, apresentado pelo presidente dos EUA, Donald Trump, na quinta-feira, afirma que Coreia do Norte, Irã, Rússia e China, "representam uma ameaça" para Washington. Além disso, o estudo reconhece o espaço como um "novo domínio de guerra".

    Mais:

    EUA vão suspender Tratado INF se Rússia não cumprir acordo, diz subsecretário de Estado
    Vice-almirante dos EUA apela a criar navios não tripulados para conter Rússia e China
    EUA e Rússia voltam a debater o Tratado INF em Genebra, diz vice-chanceler russo
    Ações dos EUA no Japão criam riscos à segurança da Rússia e China, alerta Lavrov
    Tags:
    defesa antimísseis, Guerra Fria, estratégia, Pentágono, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar