10:30 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Sistema de mísseis balísticos táticos Iskander-M durante o desfile de equipamento militar no polígono de Alabino no fórum internacional militar Exército 2016

    EUA e Rússia voltam a debater o Tratado INF em Genebra, diz vice-chanceler russo

    © Sputnik / Grigory Sysoev
    Rússia
    URL curta
    410

    As novas consultas entre EUA e Rússia sobre o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) serão realizadas em Genebra nesta terça-feira, disse o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov, à Sputnik.

    "As consultas ministeriais serão realizadas hoje em Genebra [terça-feira]. As conversas serão limitadas ao Tratado INF. Não planejamos trazer outras questões, inclusive armas ofensivas estratégicas", revelou.

    Moscou e Washington se culparam repetidas vezes por violar o pacto de 1987, que proibia mísseis balísticos e de cruzeiro lançados no solo, com alcance entre 311 e 3.417 milhas.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, disse em outubro que queria retirar o país do acordo, mas foi persuadido por aliados europeus em dezembro a dar à Rússia um período de carência de 60 dias até meados de fevereiro para cumprir o acordo.

    A Rússia rejeitou as reivindicações dos EUA. Moscou se queixou de armas dos EUA na Europa que podem disparar mísseis de cruzeiro em faixas que estão em violação ao Tratado INF.

    Além disso, o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, acusou os Estados Unidos de se recusarem a abordar as preocupações mútuas em conjunto.

    Mais:

    Rússia pede que os EUA reconsiderem estratégia na Síria e saída do Tratado INF
    Rússia apresenta resolução na ONU para preservação do Tratado INF
    Chancelaria: Rússia não manterá obrigações quanto ao Tratado INF se EUA o abandonarem
    Tags:
    INF, defesa, Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), mísseis balísticos, diplomacia, segurança, Sergei Ryabkov, Donald Trump, Sergei Lavrov, Estados Unidos, Genebra, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar