03:29 24 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    16222
    Nos siga no

    A Assembleia Geral da ONU aprovou uma resolução proposta pela Ucrânia sobre suposta violação dos direitos humanos na península russa da Crimeia.

    O documento recebeu votos positivos de 65 países, contra 27, que se opuseram. A maioria, no entanto — 70 países — se absteve.

    Ao mesmo tempo, a representação russa junto à organização, informou que o Quinto Comitê da ONU (Assuntos Administrativos e Orçamento) se recusou a alocar fundos para implementar essa resolução.

    Segundo um representante russo na ONU, a resolução aprovada "é antirrussa e falsa".

    "A Crimeia é um lugar onde as pessoas vivem felizes. Convidamos todos a visitar [a península] e perguntarem aos ucranianos que descansam lá se seus direitos estão sendo violados", disse o representante.

    O diplomata ressaltou que "a Federação Russa garante a proteção dos direitos e liberdades em todo o seu território, incluindo a Crimeia".

    Crimeia tornou-se parte da Rússia depois de realizar um plebiscito, em março de 2014, no qual 96,77% dos eleitores da República da Crimeia e 95,6% da população da cidade de Sevastopol votaram pela adesão à Russia

    A Ucrânia considera a Crimeia como um território sob ocupação temporária.

    O governo russo declarou, repetidas vezes, que os habitantes da Crimeia, democraticamente e em total conformidade com o direito internacional e a Carta Magna das Nações Unidas, votaram a favor da reunificação com a Rússia.

    Segundo o presidente russo, Vladimir Putin, a questão da Crimeia "está definitivamente encerrada".

    Mais:

    Delegação síria confirma visita a Crimeia em abril de 2019
    Sistemas de defesa antiaérea russos S-400 mostram suas capacidades na Crimeia
    Analista político explica por que não pode haver armas nucleares na Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar