04:34 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    A sede da Assembleia Geral da ONU, no bairro de Manhattan, em Nova York

    Rússia apresenta resolução na ONU para preservação do Tratado INF

    © REUTERS / Eduardo Munoz
    Rússia
    URL curta
    570
    Nos siga no

    A Rússia apresentou à Assembléia Geral da ONU um projeto de resolução em apoio à preservação do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) entre Rússia e EUA, após Washington suspender suas obrigações sob o acordo. A informação foi divulgada pelo porta-voz da missão russa nas Nações Unidas, Fyodor Strzhizhovsky.

    No início de dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que os Estados Unidos suspenderiam sua adesão ao Tratado INF dentro de 60 dias, a menos que a Rússia voltasse a cumprir integralmente o acordo. Moscou disse repetidamente que não está violando o tratado.

    "A Federação Russa apresentou à Assembléia Geral da ONU, em 14 de dezembro, um projeto de resolução em apoio à preservação e cumprimento do Tratado INF, que apela a todas as Partes para que cumpram suas obrigações sob este acordo e resolvam questões relativas à conformidade com o acordo, usando mecanismos sob o Tratado", disse o porta-voz.

    "A Federação Russa atribui grande importância à preservação do Tratado das Forças Nucleares de Alcance Intermediário, cujo fim poderia comprometer seriamente os mecanismos internacionais de não-proliferação e controle de armas", acrescentou. 

    Ainda de acordo com o diplomata, "as ações unilaterais dos EUA para iniciar efetivamente um procedimento de suspender sua participação no Tratado representam uma etapa não prevista neste Acordo, colocando em risco o futuro do Tratado INF".

    Mais:

    Chancelaria: Rússia não manterá obrigações quanto ao Tratado INF se EUA o abandonarem
    Intenção dos EUA de 'sepultar' INF gera novos riscos para Europa, diz chanceler russo
    Tags:
    armas nucleares, Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), Assembleia Geral da ONU, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar