06:29 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente russo, Vladimir Putin, com seu homólogo venezuelano, Nicolás Maduro

    Rússia condena qualquer tentativa de mudar situação da Venezuela à força, diz Putin

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Rússia
    URL curta
    11213

    A Rússia condena qualquer tentativa de mudar a situação na Venezuela à força, disse o presidente russo, Vladimir Putin, em uma reunião com seu colega venezuelano, Nicolás Maduro, em Moscou.

    "Condenamos qualquer ação que tenha um óbvio caráter terrorista, qualquer tentativa de mudar a situação pela força", disse Putin.

    Ele ressaltou que na Rússia eles sabem e entendem que a situação na Venezuela ainda é difícil.

    "Apoiamos seus esforços com o objetivo de alcançar o entendimento mútuo na sociedade, todas as suas ações destinadas a resolver as relações com a oposição", disse Putin.

    Maduro, por sua vez, destacou que está "muito feliz" por estar na Rússia.

    Afirmou que a Venezuela era alvo de diferentes tipos de agressões, mas durante esse processo ele estava aprendendo.

    "Estamos de pé e vencendo", disse Maduro, acrescentando que "tudo o que aparecer será melhor".

    Além disso, o líder venezuelano expressou a esperança de que, da reunião com Putin, "boas notícias virão da elevação dessa cooperação e do trabalho econômico entre os dois países".

    "Nós descobrimos o ponto de avançar com um programa econômico abrangente e abrangente que pode ser perfeitamente integrado à visão econômica da cooperação Rússia-Venezuela", disse ele.

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, chegou em 4 de dezembro em Moscou.

    Os presidentes da Rússia e Venezuela, Vladimir Putin e Nicolás Maduro, abordam em Moscou o desenvolvimento de relações comerciais bilaterais e de cooperação estratégica entre os dois países.

    De acordo com o assessor presidencial russo para assuntos internacionais, Yuri Ushakov, a colaboração técnica e militar, entre outras questões, também são abordadas.

    Ushakov disse que os líderes dos ministérios e agências russas vão participar das negociações, como o chefe do Serviço Federal de Cooperação Técnica Militar, Dmitri Shugavev, o ministro da Energia, Alexandr Nóvak, o presidente da petroleira Rosneft, Igor Sechin, o ministro da Indústria e Comércio, Denis Mánturov, o vice-primeiro ministro Yuri Borisov e o chefe do Ministério do Desenvolvimento Econômico, Maxim Oreshkin.

    Tags:
    cooperação bilateral, Nicolas Maduro, Vladimir Putin, Venezuela, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik