02:40 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Prime Minister Dmitry Medvedev at Skolkovo Foundation Board of Trustees meeting

    'É óbvio': Poroshenko não tem chances de vencer eleições na Ucrânia, diz Medvedev

    © Sputnik / Alexander Astafyev
    Rússia
    URL curta
    Violação da fronteira russa por navios ucranianos (53)
    7210

    O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, afirmou na terça-feira (27) que o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, não tem chance nenhuma de vencer as eleições na Ucrânia no ano que vem.

    "É óbvio que o atual presidente Poroshenko não tem chances de vencer as eleições da forma como as coisas estão neste momento, e talvez ele não tenha chances de passar ao segundo turno", disse Medvedev a repórteres. Ele acredita que as provocações do incidente no Estreito de Kerch foram motivadas para ganrantir a Poroshenko vantagens políticas.

    O primeiro-ministro russo ainda afirmou que o incidente pode acarretar problemas econômicos para a Ucrânia.

    "Obviamente, este incidente é uma complicação adicional ao processos em curso na Ucrânia", afirmou. "Isso irá criar ou, ao menos, pode criar sérios problemas para a economia da Ucrânia", acrescentou, dizendo ainda que isso naturalmente é prejudicial para as relações entre Rússia e Ucrânia.

    No domingo (25), três navios ucranianos — Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu — adentraram a fronteira marítima da Rússia de forma ilegal e foram detidos pela Marinha russa.

    Mais tarde, o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB), afirmou que os navios, que tentavam usar o Estreito de Kerch como entrada para o Mar de Azov, onde os navios foram detidos pela Rússia, não responderam às exigências legais feitas para que eles parassem.

    Para o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, as ações dos navios ucranianos foram uma provocação e uma violação da lei internacional.

    Tema:
    Violação da fronteira russa por navios ucranianos (53)
    Tags:
    tensão na Ucrânia, Serviço Federal de Segurança (FSB), Pyotr Poroshenko, Dmitry Medvedev, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik