01:09 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Península da Crimeia

    Embaixada russa nos EUA dá 'empurrão' em americanos para que visitem resorts da Crimeia

    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Rússia
    URL curta
    0 91

    A embaixada da Rússia nos EUA informou que espera que a popularidade dos resorts com spa da Crimeia, recentemente atingidos pelas sanções dos EUA, aumente, observando que os turistas norte-americanos são bem-vindos à península.

    "Esperamos que a popularidade desses resorts cresça. Temos certeza de que eles introduzirão ofertas especiais para turistas norte-americanos. A Crimeia está pronta para receber os hóspedes dos Estados Unidos", escreveu a embaixada no Facebook na quinta-feira (8).

    A embaixada lembrou que as autoridades dos EUA prometeram impor sanções a cada dois meses à Crimeia. Os diplomatas russos também observaram que há muito tempo pararam de entender o que o lado norte-americano está querendo alcançar por meio dessas sanções.

    Na quinta-feira (8), Washington impôs sanções a três indivíduos e nove entidades sobre seus investimentos e atividades econômicas na Crimeia e na região leste de Donbass. A embaixada russa apontou que, entre as entidades sancionadas, foram inclusos vários resorts com spa. 

    Os EUA introduziram várias rodadas de sanções contra indivíduos e entidades russas depois que a Rússia retomou a Crimeia como resultado de um referendo em 2014. Embora os resultados do plebiscito não tenham sido reconhecidos pelos Estados Unidos e por outros países, a Rússia reiterou que a votação foi realizada em conformidade com o direito internacional.

    Mais:

    Revista aponta o que Rússia tem para destruir até mesmo 'invisíveis' aeronaves dos EUA
    Golpe no dólar: Irã e Coreia do Sul acordam comércio em suas moedas nacionais
    Trump: Isenções a sanções contra o Irã ajudam a controlar preço do petróleo
    Tags:
    resort, turistas, sanções, Embaixada da Rússia nos EUA, Crimeia, Donbass, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik