00:23 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel (à esquerda) e o presidente da Rússia, Vladimir Putin (à direita), durante encontro em Moscou.

    Rússia e Cuba expressam 'séria preocupação' sobre saída dos EUA do INF

    © AP Photo / Alexander Zemlianichenko
    Rússia
    URL curta
    8180

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ao lado do presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canez, expressou preocupação acerca dos planos dos EUA de sair do Tratado de Forças Nucleares de Faixa Intermediária (INF).

    Em um comunicado conjunto, os dois presidentes pedemq ue Washington reveja sua posição sobre o assunto. O comunicado foi divulgado após um encontro entre os dois presidentes em Moscou, durante a primeira visita do presidente cubano à Rússia.

    "Os líderes da Rússia e de Cuba expressaram profundo pesar e séria preocupação sobre os planos dos EUA de saírem unilateralmente do Tratado de Forças Nucleares de Faixa Intermediária (INF). As duas partes apontaram que a decisão dos EUA pode causar consequências muito negativas para o sistema internacional de segurança e controle de armass e pediram aos Estados Unidos que revejam as intenções de deixar o tratado", expressou o comunicado conjunto dos dois presidentes.

    No dia 20 de outubro, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que seu país deixaria o INF, pois, segundo ele, Moscou não estaria respeitando o tratado.

    O Kremlin refutou as acusações e acrescentou que a Rússia seria forçada a tomar medidas para garantir sua segurança caso os Estados Unidos deixassem  o tratado.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse através de um comunicado que Washington entregou ao Kremlin uma lista de queixas sobre a implementação do acordo e que Moscou estaria preparando uma resposta.

    Putin disse que Moscou está pronta para discutir a possível saída dos EUA do INF com os aliados dos EUA sem histeria. O presidente russo também disse que espera poder falar sobre esse assunto durante seu encontro com Trump em Paris, marcado para o dia 11 de novembro.

    Mais:

    EUA impõem novas sanções à Venezuela e indicam que Cuba e Nicarágua são as próximas
    Putin: Rússia oferece assistência a Cuba para modernização de estradas na ilha
    Assembleia Geral da ONU aprova resolução para suspender bloqueio dos EUA a Cuba
    Rússia poderá vender armas a Cuba no valor superior a US$ 50 milhões
    Rússia receberá dados de satélites espiões diretamente de Cuba
    Tags:
    armas nucleares, Tratado de Forças Nucleares de Faixa Intermediária (INF), Miguel Diaz-Canel, Donald Trump, Vladimir Putin, Sergei Lavrov, Cuba, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik