16:05 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Mikhail Gorbachev

    Gorbachev critica Trump: é um erro retirar os EUA do acordo nuclear com a Rússia

    © Sputnik / Andrei Rudakov
    Rússia
    URL curta
    784

    O ex-líder soviético, Mikhail Gorbachev, que assinou o Tratado de Forças Nucleares de Faixa Intermediária (INF) ao lado do então presidente do EUA, Ronald Reagan, em 1987, disse neste domingo (21) que a saída dos norte-americanos do acordo é um erro.

    Falando sobre as intenções do presidente dos EUA, Donald Trump, de deixar o INF, anunciadas no sábado (20), o ex-líder soviético foi categórico:

    "É completamente inaceitável quebrar acordos antigos sobre o desarmamento", afirmou ao Interfax. O ex-líder da URSS ainda chamou a decisão de "erro" e também de "tacanha".

    "Não deve ser tão difícil de entender que descartar esse tipo de acordo é algo tacanho, como dizem", afirmou Gorbachev. Para ele, as intenções de Donald Trump "enfraquecerão todos os esforços, feitos pelos líderes da URSS, assim como dos EUA, para chegar ao desarmamento nuclear".

    Avaliações similares foram feitas por oficiais russos de alto escalão. O líder do Comitê do Senado para as Relações Exteriores, Konstantin Kosachev, alertou que o passo dado pelos EUA iria abrir caminho para o "caos total" em termos de armas nucleares.

    "Agora os aliados ocidentais dos EUA terão de enfrentar uma escolha: seguir o mesmo caminho, possivelmente levando a uma nova guerra, ou aliar-se ao senso comum, mesmo que pelo instinto de auto-preservação", afirmou.

    Perigo para a Europa?

    Enquanto há certa lentidão na reação dos aliados norte-americanos acerca da decisão de Trump, Berlim expressou preocupação sobre as consequências de acabar com o INF.

    "O acordo […] há 30 anos tem sido um importante pilar da arquitetura da segurança europeia", afirmou o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, em um comunicado também neste domingo (21).

    Maas acrescentou que o governo alemão tem notificado a Rússia repetidamente acerca de "sérias alegações" de que os russos estariam violando o acordo. Porém, neste caso, alertou que a Alemanha pede aos EUA que "considerem as possíveis consequências".

    As "alegações" foram citadas por Trump no sábado (20) quando anunciou a decisão, afirmando que Moscou não honrou o acordo.

    Mais:

    EUA não têm provas sobre violação russa de acordo nuclear, diz senador russo
    Acordo arriscado de gás entre Polônia e EUA é uma tentativa de manipular a Rússia?
    Trump afirma que EUA sairão de acordo nuclear com a Rússia
    Assessor de Trump vai à Rússia e pode anunciar saída de acordo nuclear
    Tags:
    armas nucleares, Guerra Fria, Tratado de Forças Nucleares de Faixa Intermediária (INF), Donald Trump, Mikhail Gorbachev, Alemanha, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik