03:44 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Sistema russo de mísseis anti-balísticos S-300VM Antey-2500. Os sistema de mísseis terra-ar do tipo S-300-S são projetados para abater uma variedade de mísseis balísticos de curto e médio alcance dentro de uma faixa de 2.500 km

    Sistema S-700 russo poderia 'fechar o planeta inteiro', diz deputado

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Rússia
    URL curta
    44976

    A notícia surgiu após a Rússia fornecer sistemas S-300 à Síria, preocupando tanto Israel quanto Estados Unidos.

    Vladimir Zhirinovsky, deputado e líder do Partido Liberal Democrata da Rússia (LDPR) desde 1990, revelou que a Rússia teria sistemas de defesa antiaérea S-600 e S-700.

    Ele ainda afirmou que, "agora eles [Estados Unidos] estão interessados no S-300. Eles deram zero atenção que lá havia S-300. Mas agora eles têm medo, pois Israel, aliado próximo aos EUA, teme os S-300 que estão do lado. E quaisquer aviões militares — não apenas os israelenses — podem ser destruídos".

    Durante um programa de entrevistas conduzido pelo jornalista Vladimir Solovyov, o deputado russo brincou que "os americanos estão com medo em geral, eles temem que todo o mundo veja que o sistema russo de defesa antiaérea S-300 é o melhor sistema do mundo. E ainda temos S-400, S-500, S-600 e S-700. Nós podemos fechar o planeta inteiro e nenhum avião seria capaz de levantar voo".

    Após o comentário de Zhirinovsky, o apresentador ironizou retrucando que o deputado não deveria revelar todos os segredos do armamento russo. O deputado não se conteve e disse acreditar que o S-700 vá ser o último sistema de defesa antiaérea: "S-700 tapará definitivamente todos justamente nos locais de lançamento, e este será o último golpe do sistema de defesa antiaérea da Rússia."

    Militares russos implantaram o sistema S-400 Triumph em 2007, que foi criado em conformidade com o S-300, possuindo um desempenho significativamente melhor em termos de eficiência, área de cobertura e variedade de alvos.

    Inicialmente, o S-400 foi nomeado S-300PM3 e projetado para parecer com o S-300, para que, assim, o inimigo não pudesse reconhecer com qual sistema estava lidando.
    Em se tratando do sucessor S-500, que ainda nem começou a ser produzido em série, o analista militar Aleksei Leonkov acredita que surgirá daqui a uns 5-10 anos.

    "S-500 está se encaminhando para produção em série. Certamente, precisará passar por determinado tempo de verificação e implementação nas tropas. Por exemplo, verificação de 5 a 10 anos. Depois disso, poderão ser analisados os planos sobre defesa aérea-espacial, ou seja, integração dos complexos e instalação. Talvez, somente depois de tudo isso poderia surgir questão de criação de novo sistema."

    Leonkov não acredita na existência de S-700, reforçando que se forem criados, então demorará. Ele não exclui que, caso sejam criados, receberão outro nome.

    De acordo com ele, todos os sistemas russos de defesa antiaérea seguem uma sequência determinada: S-75, S-125, S-200, S-300 e S-400 e S-500, que está no estágio final de criação.

    Mais:

    Caças F-22 são capazes de enganar sistemas S-300 na Síria?
    Washington poderá fornecer mais caças F-35 a Israel para neutralizar S-300 na Síria
    Se EUA usarem caças furtivos na Síria, S-300 russos os detectarão, assegura analista
    Tags:
    mísseis antiaéreos, sistema antimísseis, avião de ataque, sistema antiaéreo, S-400 Triumph, S-400, S-500, S-300, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik