05:44 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Lançamento do Soyuz-FG do cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão, em 11 de outubro de 2018

    Roscosmos indica possível causa do acidente durante lançamento da nave Soyuz

    © Sputnik/ Alexey Filippov
    Rússia
    URL curta
    191

    Ainda não há uma versão final das causas do acidente no lançamento da espaçonave Soyuz. A única certeza é que as unidades do primeiro e segundo estágios do veículo de lançamento colidiram, disse o diretor executivo da Roscosmos, Sergei Krikalev.

    Na quinta-feira (11), a nave espacial Soyuz MS-10 apresentou um problema no motor do foguete portador Soyuz-FG quando se dirigia para a Estação Espacial Internacional (EEI). A bordo da nave estavam o astronauta norte-americano, Nick Hague, e o cosmonauta russo, Aleksei Ovchinin, que pousaram ilesos no Cazaquistão na cápsula de resgate.

    Krikalev acrescentou que os especialistas não excluem "desvios da trajetória programada e, aparentemente, a destruição da parte inferior do segundo estágio".

    Uma fonte citada pela agência Sputnik comunicou que a causa da emergência, de acordo com dados preliminares, poderia ser a separação prematura de um dos quatro blocos do primeiro estágio, que finalmente atingiu a unidade central do segundo estágio.

    Foi esclarecido que possivelmente isso se devesse à falha do disparador do sistema de separação de estágios. O sistema automático pode ter considerado o incidente como uma falha crítica e iniciar imediatamente o sistema de resgate de emergência dos astronautas.

    A empresa Roscosmos criou uma comissão para investigar o incidente, a última vez que uma situação semelhante ocorreu foi em 1983.

    Mais:

    Foguete portador da Soyuz sofre falha durante lançamento; tripulação sobrevive (VÍDEO)
    Cosmonautas russos vão analisar buraco na nave Soyuz em órbita
    Roscosmos abre investigação sobre falha em lançamento da Soyuz
    Tags:
    acidente, cosmonauta, lançamento espacial, falha, nave espacial, Roscosmos, Sergei Krikalev, Cazaquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik