08:02 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro japonês Shindzo Abe e o presidente russo Vladimir Putin apertam as mãos durante o fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico em Pequim, China, 4 de novembro de 2014

    Japão planeja discutir proposta de tratado de paz com a Rússia

    © AFP 2018 / MIKHAIL KLIMENTYEV
    Rússia
    URL curta
    220

    O chanceler japonês, Taro Kono, planeja negociar com o chanceler russo Sergei Lavrov já na próxima semana sobre a proposta do presidente russo, Vladimir Putin, de um tratado de paz bilateral até o final do ano, segundo reportado nesta quarta-feira (19).

    A proposta feita por Putin durante o Fórum Econômico do Oriente (EEF), que ocorreu na cidade de Vladivostok, no extremo Oriente russo, no início de setembro. Tóquio, por sua vez, afirmou que assinaria o acordo de paz somente após a longa disputa territorial entre os dois países ser resolvida.

    Kono planejou se reunir com Lavrov durante a sessão da Assembleia Geral da ONU, que começou em Nova York na terça-feira (18), informou a emissora da NHK.

    Na EEF, Putin observou que as ilhas, disputadas por Moscou e Tóquio, eram pequenas em comparação com todo o território russo, e disse que a disputa territorial entre Rússia e Japão não era fundamental.

    No entanto, essas discordâncias políticas e morais já foram uma questão muito sensível para ambos os países, acrescentou Putin, observando a necessidade de se criar um ambiente confortável para a resolução desses problemas.

    Durante seu encontro com Lavrov, o ministro das Relações Exteriores do Japão pretende esclarecer as declarações de Putin sobre as quatro ilhas disputadas por Moscou e Tóquio, enfatizou a emissora.

    Além disso, Kono planeja confirmar que a Rússia e o Japão aumentariam seus planos conjuntos para atividades econômicas nas ilhas disputadas entre os dois países.

    Kono também expressou esperança de que o encontro planejado com Lavrov ajudaria Putin e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, a chegarem a um acordo que pdoe acontecer no futuro.

    O fato de que o Japão e a Rússia nunca assinaram um tratado de paz permanente após o fim da Segunda Guerra Mundial tem sido um obstáculo nas relações entre os países. A principal questão que está no caminho de um tratado é um acordo relativo a um grupo de quatro ilhas que ambos os países reivindicam — Iturup, Kunashir, Shikotan e Habomai, coletivamente referidas como as Kurilas do Sul pela Rússia e Territórios do Norte pelo Japão.

    Tóquio e Moscou participaram de consultas sobre a realização de atividades econômicas conjuntas nas ilhas em questão.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik