00:49 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Soyuz MS-06  é lançado de trem para a plataforma de lançamento no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, no domingo, 10 de setembro de 2017

    Cosmonautas russos vão analisar buraco na nave Soyuz em órbita

    NASA / Bill Ingalls
    Rússia
    URL curta
    2210

    Os cosmonautas russos, Aleksey Ovchinin e Sergey Prokopyev irão, no dia 15 de novembro, participar de uma missão no espaço para analisar um micro buraco no casco da nave Soyuz. Eles realizarão a análise em órbita e pelo exterior da nave, divulgou a agência estatal espacial russa, Roscosmos, nesta terça-feira (18).

    No dia 30 de agosto, a tripulação da Estação Espacial Internacional (EEI) detectou um vazamento de ar causado por uma micro fratura no casco da Soyuz MS-09, atracada na EEI. O buraco foi fechado no mesmo dia para restaurar a integridade hermética da estação.

    "Uma caminhada espacial está agendada para o dia 15 de novembro. Essa é uma viagem planejada, à qual nós adicionamos uma tarefa", afirmou o vice-diretor-geral da Roscosmos, Nikolay Sevastyanov, aos repórteres durante coletiva.

    Nesse meio tempo, o vice-CEO da Roscosmos, Sergei Krikalev especificou que os cosmonautas tentarão abrir o cobertor térmico e a proteção contra micrometeoritos da nave espacial Soyuz MS-09 para investigar o buraco pelo lado exterior da espaçonave e avaliar a presença de saliências no casco.

    Além disso, Ovchinin e Prokopyev tentarão encontrar restos de material selador, com o qual o buraco pode ter sido tapado durante a produção da espaçonave, disse Krikalev.

    Mais:

    Europa se despede das naves espaciais russas Soyuz
    Soyuz MS-09 com 3 tripulantes acopla com sucesso à Estação Espacial Internacional
    Rússia anuncia três lançamentos do foguete Soyuz na Guiana Francesa
    Confira lançamento bem-sucedido do foguete russo Soyuz (VÍDEO)
    Tags:
    exploração espacial, Soyuz MS-09, Estação Espacial Internacional, Roscosmos, Alexei Ovchinin, Sergei Krikalev, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik