14:30 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Uma foto da cidade velha de Berna, Suíça, tirada do parque de Rosengarten. (Arquivo)

    Enviado russo na ONU rechaça alegação de espionagem na Suíça: 'Absurdo'

    © Foto: Pixabay
    Rússia
    URL curta
    402

    As acusações alegando que as atividades de espionagem da Rússia no território da Suíça são infundadas e parecem ter motivação política, disse neste domingo o enviado da Rússia ao Escritório das Nações Unidas em Genebra (UNOG), Gennady Gatilov, comentando acusações de um jornal local.

    "Há de fato muitos funcionários da Missão Permanente Russa no escritório da ONU em Genebra, o que reflete a prioridade dada à cooperação com as Nações Unidas e suas agências especializadas pela Rússia. Consideramos essas acusações absurdas e claramente politicamente motivadas", disse Gatilov, citado em um comunicado divulgado no site oficial da Missão Permanente da Rússia na ONU.

    No domingo, o jornal suíço Tages-Anzeiger divulgou um artigo no qual afirmava que um quarto dos diplomatas russos na Suíça eram agentes da inteligência. O periódico também afirmou que a Missão Permanente da Rússia em Genebra tradicionalmente espionava os Estados, embora não traga evidências da alegação.

    A embaixada russa na Suíça condenou o Tages-Anzeiger pela divulgação do artigo, que, segundo a missão diplomática russa, foi "caracterizado pela ausência de fatos".

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, por sua vez, ressaltou que a Rússia estaria pronta para comentar a reportagem assim que recebesse fatos que sustentem ​​as alegações.

    Tags:
    Missão Permanente Russa no escritório da ONU em Genebra, Tages-Anzeiger, ONU, Gennady Gatilov, Sergei Lavrov, Suíça, Genebra, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik