21:03 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Avião de reconhecimento Tu-214ON (foto de arquivo)

    'Capricho' de Washington: analista comenta bloqueio de avião russo em voos de observação

    © Sputnik / Maksim Blinov
    Rússia
    URL curta
    9132

    O analista militar Viktor Baranets comentou a recente decisão dos EUA de bloquear a admissão do avião russo Tu-214ON ao sistema de voos de observação previstos pelo Tratado de Céus Abertos.

    Hoje (12), Sergei Ryzhkov, diretor do Centro Nacional de Redução de Risco Nuclear da Rússia, informou que Washington não autoriza a participação do avião russo Tu-214ON em voos de observação militares previstos pelo Tratado de Céus Abertos. 

    O analista militar russo Viktor Baranets, coronel aposentado, comenta, em entrevista concedida ao serviço russo da Rádio Sputnik, o que está por trás dessas ações de Washington.

    "A Rússia desenvolveu esse novo avião, o Tu-214ON, há vários anos e instalou equipamento russo na aeronave. A maioria dos países o aceitou. Entretanto, os norte-americanos recusaram permitir que o avião realize voos no espaço aéreo dos EUA, algo que antes havia sido permitido por eles próprios. Nos últimos anos, eles têm se comportado de forma muito caprichosa e até desonesta […] É mais um capricho, uma relutância em permitir que nosso novo avião, com novo equipamento que não escondemos, faça o voo", explicou o analista.

    Segundo Baranets, os especialistas norte-americanos já inspecionaram cuidadosamente o avião, tudo foi transparente. Mas eles não assinaram o documento final e "se recusaram a comentar essa ação hostil".

    Para Baranets, Washington está minando o Tratado de Céus Abertos, afetando a transparência na vigilância mútua das atividades militares.

    "Para os EUA, as regras mais importantes são não as internacionais, mas as norte-americanas. Evidentemente, isso leva ao agravamento das relações russo-estadunidenses, que já se encontram deterioradas. Nas relações internacionais há algo conhecido como decência diplomática. Nesse caso, os EUA se comportam não apenas indecentemente, mas indignamente. Isso reflete a psicologia da moderna política norte-americana: 'Nós somos os melhores'", explicou ele.

    Donald Trump assinou recentemente o orçamento militar dos EUA para o ano de 2019, sendo que este restringe várias atividades no âmbito do Tratado de Céus Abertos. O vice-chefe da chancelaria russa, Sergei Ryabkov, chamou isso de "caminho para a intoxicação das relações internacionais através de abordagens unilaterais".

    Tags:
    aviação militar, Tratado de Céus Abertos, relações bilaterais, Tu-214ON, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik