02:15 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    O presidente russo, Vladimir Putin, durante o encontro com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, e o presidente da Mongólia, Khaltmaagiin Battulga, nas margens da cúpula da Organização de Cooperação de Xangai, na cidade chinesa de Qingdao

    Putin responde ao G7: parem com esse lero-lero e resolvam questões concretas

    © Sputnik / Alexei Druzhinin
    Rússia
    URL curta
    12520

    A Rússia nunca abandonou o G8 e o país ficará feliz em ver os integrantes do grupo em Moscou, afirmou nesta segunda-feira (10) o presidente russo, Vladimir Putin.

    "No que se refere ao regresso da Rússia ao G7, não o abandonamos. Naquela época, os colegas se recusaram a vir à Rússia pelos motivos conhecidos. Ficaremos felizes em ver todos em Moscou", afirmou o líder russo durante a coletiva de imprensa na China. 

    Além disso, Vladimir Putin apelou a acabar com o "lero-lero" quanto ao caso do alegado envenenamento no Reino Unido do ex-espião russo Sergei Skripal e passar a resolver questões concretas.

    "No que se refere às palavras sobre ações desestabilizadoras, tal como em relação a outros eventos, em particular, todos demonstraram solidariedade com Londres no que se refere ao famoso evento em Salisbury, mas nada de concreto foi dito. Tudo é afirmado apenas como 'muito provavelmente' […] Em minha opinião, devemos acabar com esse lero-lero criativo e passar a resolver questões concretas, que têm a ver com uma colaboração real", assinalou.

    O presidente russo comentou assim as declarações dos líderes do G-7, que exigiram que Moscou deixe de prestar apoio ao regime sírio.  Além disso, no comunicado final, os países exigiram que Moscou acabe com a "atividade desestabilizadora" e deixe de "minar os sistemas democráticos".

    Além disso, no decorrer da coletiva de imprensa após a cúpula da Organização de Cooperação de Xangai, Vladimir Putin revelou os detalhes da recente conversa telefónica com o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, que ocorreu neste sábado. 

    Os líderes dos dois países falaram sobre a situação no Sudeste da Ucrânia, além de terem concordado em organizar visitas dos comissários para os direitos humanos dos dois países aos prisioneiros. Os presidentes destacaram a importância da libertação imediata dos jornalistas russos presos na Ucrânia. 

    De acordo com o presidente da Rússia, a iniciativa da conversa pertenceu ao lado ucraniano, o que releva o desejo de realização dos compromissos dos Acordos de Minsk. 

    "Já que a iniciativa da conversa partiu do lado ucraniano, creio que já nisso foi demonstrado o interesse na regularização, ao menos, espero que seja assim", assinalou Putin, ao ser perguntado se ele notou interesse por parte de Poroshenko no que se refere à realização dos compromissos dos Acordos de Minsk.

    Mais:

    Putin elogia encontro entre Trump e Kim e afirma que SCO deve combater o terrorismo
    'Abrimos ao mundo nosso país e nossos corações': Putin se dirige a visitantes da Copa
    Tags:
    G7, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik