15:41 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Obras de resgate no local da queda do voo MH17, em Donbass

    Embaixador: acusações contra Moscou sobre queda do MH17 são provocação planejada

    © AFP 2018 / MENAHEM KAHANA
    Rússia
    URL curta
    130

    O embaixador russo na Austrália, Grigory Logvinov, comentou as recentes declarações da Holanda e da Austrália de que Moscou esteve implicada na queda do Boeing malaio MH1, chamando as acusações feitas à Rússia de "provocação pré-planejada".

    "O primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull e a chanceler da Austrália Julie Bishop apoiaram claramente as mais que controversas conclusões da Equipe de Investigação Conjunta. Além disso, eles exigiram que a Rússia mostre 'arrependimento'’ e acorde o ‘valor da indenização' às vítimas da tragédia do MH17", declarou o embaixador.

    Logvinov destacou que a chamada investigação é baseada em dados das redes sociais e de uma série de organizações internacionais não governamentais que muitas vezes estiveram ligadas à publicação de notícias falsas. "Estamos lidando com uma provocação previamente planejada", declarou ele.

    "Não obstante, todos os nossos esforços de organizar um trabalho conjunto sério e completo foram rejeitados categoricamente", acrescentou o diplomata. 

    Entretanto, a Rússia continuará contribuindo para a busca da verdade sobre a queda do avião para levar os responsáveis à justiça, concluiu ele.

    Em 17 de julho de 2014, um Boeing 777 da companhia Malaysia Airlines, que fazia o voo MH17 de Amsterdã para Kuala Lumpur, foi atingido por um míssil quando sobrevoava a região de Donetsk, no leste da Ucrânia. A bordo da aeronave seguiam 298 pessoas, a maioria holandeses; não houve sobreviventes.

    A Equipe de Investigação Conjunta (JIT, na sigla em inglês) apresentou nesta quinta-feira (24) os resultados preliminares da investigação da tragédia, segundo os quais o sistema que derrubou o Boeing da Malásia no leste da Ucrânia em 2014 pertencia às Forças Armadas da Rússia.

    O presidente russo Vladimir Putin declarou que Moscou só reconhecerá os resultados da investigação da queda do avião malaio MH17 malaio se a Rússia participar plenamente do processo, e que hoje o país não tem acesso à investigação.

    Tags:
    avião, MH17, Ucrânia, Austrália, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik