21:17 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Manifestantes tremulam um bandeirão da Venezuela em manifestação contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Caracas, Venezuela (agosto de 2017)

    Rússia lamenta impacto negativo de fatores externos nas eleições na Venezuela

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Rússia
    URL curta
    15162

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia divulgou uma nota nesta segunda-feira (21) lamentando o impacto negativo de fatores externos nas eleições na Venezuela.

    "Infelizmente, o fator externo teve uma influência negativa no processo eleitoral; os EUA e vários outros países, também no nível dos governos, declararam abertamente e oficialmente que, a priori, não reconhecem os resultados das eleições", diz o comunicado da chancelaria russa, acrescentando que "esta atitude pode causar conseqüências negativas de longo alcance".

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia alertou que "os pedidos para não reconhecer as eleições buscam criar um vácuo político, o que poderia desestabilizar seriamente a situação no país e em torno dela".

    No domingo (20), Nicolás Maduro voltou a vencer as eleições presidenciais, obtendo 5,8 milhões de votos (cerca de 68%). Segundo o Conselho Nacional Eleitoral, o candidato Henri Falcón obteve mais de 1,8 milhão de votos e Javier Bertucci 952 mil votos. No total, as eleições contaram com a participação de cerca de 46% dos eleitores. A oposição, no entanto, não reconheceu o resultado das eleições, alegando irregularidades no processo eleitoral.

    O Brasil e outros 13 países da América Latina divulgaram uma nota nesta segunda-feira (21) não reconhecendo o resultado das eleições venezuelanas. 

    De acordo com o Itamaraty, as eleições realizadas na Venezuela, ao invés de restaurar a democracia, "aprofundam a crise política no país, pois reforçam o caráter autoritário do regime". 

    Mais:

    Brasil não reconhece vitória de Maduro na Venezuela
    Nicolás Maduro é reeleito presidente da Venezuela
    Candidato da oposição diz que eleições na Venezuela não são legítimas
    Participação nas eleições presidenciais da Venezuela foi de 32,3%
    Sem grandes incidentes, Venezuela fecha seções eleitorais e inicia apuração
    Tags:
    eleições, Nicolás Maduro, Brasil, América Latina, Rússia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik